Peugeot não competirá nas 24 Horas de Le Mans

(Foto: Peugeot)

A Peugeot confirmou nesta sexta-feira, 25, que o 9X8 ,não estará pronto para disputar as 24 Horas de Le Mans deste ano. O Hypercar deve estrear no Mundial de Endurance após as 24 Horas, ainda este ano. 

O protótipo era para estar nas 6 Horas de SPA, em Maio, como uma prova preparatória. A participação da prova Belga, é necessária para que o Hypercar consiga ter condições de fornecer dados para o BoP. 

No final de janeiro, a Peugeot declarou sua ausência do grid na abertura da temporada de 1000 Milhas de Sebring. O 9X8 testou nos circuitos de Aragon e Paul Ricard, com mais testes esperados durante a primavera e o verão europeu, enquanto a equipe de engenharia trabalha para a aprovação da homologação do carro.

A homologação é necessária para um carro LMH competir no WEC. As homologações são fixas até 2025 e só podem ser ajustadas se o fabricante optar por um curinga ‘Evo’. O diretor da Peugeot, Oliver Jansonnie, explicou os motivos do adiamento. “Simplesmente, isso nos dará o tempo necessário para atingir o nível de confiabilidade necessário”.

“Por razões óbvias em relação aos ajustes do Balance Of Performance, não teria sido possível entrar nas 24 Horas de Le Mans sem antes disputar a corrida anterior do WEC – as 6 Horas de Spa-Francorchamps em 7 de maio. Dessa forma, nosso planejamento nos permitirá colocar todo o peso de nossas equipes e recursos em nossas próprias sessões de teste, sem interromper as corridas em Spa-Francorchamps e Le Mans”. 

“Tanto operacionalmente quanto do ponto de vista da confiabilidade, Le Mans é a corrida mais difícil do calendário. Começaremos com algumas corridas mais curtas, o que nos permitirá aumentar progressivamente a velocidade no campeonato. Tal como acontece com nossos carros de estrada, quando temos que escolher entre cumprir um prazo ou focar na qualidade, sempre priorizamos a qualidade.”

A próxima corrida do WEC após Le Mans é a quarta rodada da temporada em Monza, sendo realizada em meados de julho. Para as 24 Horas de Le Mans, Toyota, Alpine e Glickenhaus estão confirmadas. 

Jansonnie explicou que o processo de homologação LMH possui “série de marcos” que precisam ser cumpridos. “Seu cronograma e execução são definidos com muita precisão”, disse ele. O processo termina com a apresentação de um dossiê de homologação – descrevendo minuciosamente todos os componentes do veículo (com fotos e medidas de peso) – bem como um teste de aerodinâmica em túnel de vento e uma inspeção do veículo pela FIA e ACO”.

“Depois disso, seu desenvolvimento é ‘congelado’. Seus parâmetros de desempenho são posteriormente avaliados para poder ajustar sua potência, peso e velocidade mínima de implantação de energia híbrida, que são os principais fatores no BoP”.

“Um fabricante julga que seu carro está pronto para ser homologado quando acredita que atingiu o nível de desempenho e confiabilidade exigidos para ser elegível para a avaliação ‘Balance Of Performance’: ou seja, tem a mesma chance teórica de vencer em no WEC e nas 24 Horas de Le Mans como qualquer um de seus concorrentes”. 

“A partir deste ponto, ele aceita que seu veículo não poderá passar por outras grandes mudanças técnicas até o final do ciclo de homologação”, explicou o dirigente no comunicado. 

 

Published
4 meses ago
Categories
24 Horas Le Mans
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.