Katherine Legge otimista para o ELMS 2021

(Foto: Divulgação)

A temporada 2021 do European Le Mans Series começa dia 13 de abril, com os testes oficiais no circuito de Barcelona. Uma das estrelas que estará participando é Katherine Legge

Ela estará competindo na classe GTE com a Ferrari #83 da equipe Iron Lynx. Este ano, ela substituirá Michelle Gatting. Katherine teria participado da temporada 2020 no LMP2 da equipe Richard Mille Racing Team. No entanto, um acidente no teste oficial de pré-temporada em Le Castellet deixou a britânica com o pulso e a perna quebrados, o que a obrigou a perder o resto da temporada.

Agora ela retorna ao ELMS com uma nova equipe no maior grid GTE desde 2014. A piloto está entusiasmada com seu retorno e totalmente recuperada do acidente. “Sinto como se tivesse negócios inacabados no ELMS após o acidente do ano passado. Estou me sentindo bem novamente e totalmente recuperada e ansiosa por este novo desafio. Estou muito grato ao Iron Dames por ter  me escolhido e tem sido incrível ver a organização que eles construíram”, disse.

“Tenho muito orgulho de representá-los. Já fizemos alguns testes de pré-temporada e a equipe e o carro são muito fortes e estamos todos motivados”

Legge acredita que a equipe Iron Lynx é forte e pode obter bons resultados. “Eu não poderia estar mais animada para trabalhar com todos da Iron Lynx/Dames. Conheço meus companheiros de equipe há muitos anos, correr (especialmente se você for mulher) é um mundo muito pequeno. Estou realmente ansiosa para formar uma equipe com Rahel no ELMS.”

“Temos uma visão semelhante sobre muitas coisas. Quando trabalhamos juntos em Daytona no ano passado, ficou claro que poderíamos alcançar mais. Não conheço a maioria dos outros pilotos também, mas os conheci em testes e o que me impressionou é que todos são muito positivos e prestativos uns com os outros. Realmente parece um ambiente de sucesso”, explica. 

A líder de projeto do programa é Deborah Mayer, embaixatriz da Ferrari para mulheres no automobilismo. Legge competirá pelo terceiro ano consecutivo com a Iron Dames. Com sua experiência em provas de longa duração, Legge espera o melhor na Europa. 

“Tenho muita experiência em endurance, mas a maior parte dela nos EUA. É um pouco diferente com relação a algumas das regras, mas os princípios ainda são os mesmos. Eu realmente tenho grandes esperanças para esta temporada”, acredita. 

FIA Women in Motorsport é fundamental para Katherine Legge. 

A iniciativa de mais mulheres no automobilismo é um projeto intitulado FIA Women in Motorsport. Para Katherine, ele é primordial para o automobilismo ser mais inclusivo. “Eu estive na primeira reunião do WIM anos atrás, e fui a primeira mulher embaixadora.  Ainda estou 100% comprometida com eles e com o que estão alcançando e seu apoio tem sido vital para o progresso do envolvimento feminino no esporte. Michele Mouton e Cathy Muller realmente mudaram um projeto para a geração emergente de mulheres pilotos e a Iron Dames são a epítome do que pode ser alcançado quando mulheres fortes e dedicadas se unem para apoiar um programa”, explica. 

Assim como a classe GTD da IMSA, a classe GTE da ELMS é muito competitiva, o que não assusta a piloto. “É muito difícil dizer, especialmente porque eu ainda não conheço muito bem todos os pilotos e equipes. No entanto, estou ansiosa para a competição, pois ela nos torna mais fortes e mais rápidos. Eu diria que os carros da nossa equipe Iron Lynx são realmente fortes, então, sem dúvida, eles são o melhor parâmetro no momento”, finalizou. 

Published
8 meses ago
Categories
ELMS
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.