WEC altera método de treino classificatório para 2015

2014-6-Heures-de-Bahrein-Adrenal-Media-rw7-9399_hd_thumb-25255B1-25255D

O atual método de classificação para o WEC, leva como base a média de pelo menos dois pilotos de cada carro para definir o melhor tempo. Para muitos é uma forma injusta de definir que fez o melhor tempo já que um dos pilotos para andar mal e mesmo assim ter conquistado a pole.

Para 2015 a direção do WEC vai simplificar o método para deixar mais atraente para o público não tão acostumado com a categoria. Assim o melhor tempo será definido pela melhor volta do piloto no treino e não baseado em uma média.

“É apenas algo para tornar tudo mais simples”, disse Vicent Beaumesnil diretor de esportes do WEC ao site Sportscar365. “O plano é que, em vez de ter duas voltas por carro vamos ver uma volta por motorista. Vamos manter a ideia de que a equipe deve fazer a qualificação, ou seja, dois motoristas e não apenas um. Isso vai ser de uma melhor compreensão para a mídia e os fãs. “

Outro ponto que será modificado é a quantidade de jogos de pneus disponíveis por treino.

LMP2 é atualmente a única classe que permite que dois jogos de pneus sejam utilizados na fase de qualificação, embora apenas um total de quatro conjuntos pode ser usado entre a qualificação e uma corrida de seis horas.

“Haverá também uma limitação de pneus para todas as categorias e serão combinados para qualificação e corrida”, disse Beaumesnil. “Isso significa que você pode usar dois jogos de pneus na qualificação, o que é diferente este ano.”

Tais mudanças precisão passar pelo conselho da FIA que se reúne no dia 03 de Dezembro no em Doha no Qatar.

Published
7 anos ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *