Quais são as três equipes da classe Hypercar

(Foto: Divulgação)

A temporada 2021 do Mundial de Endurance marca a chegada dos protótipos Hypercar ao WEC. Para este ano são três equipes, que terão a companhia de Porsche, Audi e Peugeot nos próximos anos. Vamos conhecê-los.

Toyota Gazoo Racing

Toyota favorita? (Foto: Divulgação)

A Toyota compete no WEC desde 2012. Conquistou três vitórias consecutivas em Le Mans nos últimos anos. No dia 15 de janeiro, o fabricante japonês apresentou o GR010 Hybrid. Este Hypercar foi desenvolvido nos últimos 20 meses em parceria com engenheiros baseados em Colônia (Alemanha) e especialistas no centro técnico de Higashi-Fuji no Japão.

O GR010 Hybrid está equipado com um tração nas quatro rodas e um motor biturbo V6 de 3,5 litros que fornece 680 cavalos de potência às rodas traseiras. Ele é combinado com um gerador de 272 cavalos no eixo dianteiro.

O visual do carro se baseia no GR Super Sport apresentado durante as 24 Horas de Le Mans de 2020. Os pilotos são velhos conhecidos dos fãs. A equipe está entrando em sua nona temporada com os pilotos. Mike Conway, Kamui Kobayashi e José María López vão estar no #7, enquanto Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima e Brendon Hartley vão juntar-se ao # 8. O holandês Nyck de Vries mantém seu papel como piloto de teste e reserva.

Glickenhaus Racing

Equipe americana é considerado o azarão da classe. (Foto: Divulgação)

São considerados os “azarões”. A Scuderia Cameron Glickenhaus é do polêmico James Glickenhaus, produtor cinematográfico dos anos 80/90 e empresário americano. Sua equipe  estreou na classe SPX das 24 Horas de Nürburgring. “Decidimos participar do FIA WEC e das 24 Horas de Le Mans para provar que um fabricante hiperespecializado pode entregar um produto do mais alto nível tecnológic”, explica Jim. Foi assim que nasceu o 007 LMH, um Hypercar sem sistema híbrido. O Hypercar é equipado com um motor V8 biturbo de 3,5 litros projetado pelo preparador francês Pipo Moteurs.

Glickenhaus recebe apoio técnico da Joest Racing, equipe que detém 16 vitórias em Le Mans. A Joest Racing fornecerá pessoal de box, apoio logístico e equipamento necessário para auxiliar a equipe Glickenhaus.

O 007 LMH foi montado nos últimos meses nas oficinas da Podium Advanced Engineering, parceira da Glickenhaus no desenvolvimento do carro. Recentemente, participou de seus primeiros testes nos circuitos de Vallelunga e Monza sem encontrar grandes problemas técnicos.

Os pilotos serão: Ryan Briscoe (38 anos, cinco participações nas 24 Horas de Le Mans), Pipo Derani (27 anos, cinco participações), Romain Dumas (43 anos idoso, 20 participações incluindo duas vitórias na classificação geral), Franck Mailleux (35 anos, três participações), Gustavo Menezes (26 anos, cinco participações), Olivier Pla (39 anos, 13 participações) e Richard Westbrook (45 anos, dez participações). A equipe terá dois carros na classe.

Alpine Elf Matmut Team

Alpine posta em um LMP1. (Foto: Divulgação)

O fabricante francês é um histórico competidor em provas de endurance. A equipe trocou a classe LMP2 pela Hypercar. O Alpine  A480 é o LMP1 que foi da Rebellion Racing em 2020. 

A equipe venceu três vezes com seu antigo LMP2 nas 24 Horas de Le Mans nos últimos cinco anos. Com um carro apenas, a equipe terá ótimos pilotos.Nicolas Lapierre (36 anos, 13 participações nas 24 Horas de Le Mans) e André Negrão (28 anos, quatro participações). Ambos já competiram pela equipe. Matthieu Vaxiviere (26 anos, quatro participações) é o estreante no time azul. 

“A nossa escolha recaiu sobre pilotos que se complementam em termos de experiência e cuja personalidade deve garantir um espírito de coesão em todas as circunstâncias”, comenta Philippe Sinault, chefe de equipa da Alpine Elf Matmut.

Os franceses venceram as 24 Horas de Le Mans em 1978 com um A442B conduzido por Jean-Pierre Jaussaud e Didier Pironi. A marca francesa também ganhou o Troféu FIA Endurance para equipes LMP2 em 2016 e 2019.

O que é um Hypercar?

Gráfico mostra o que seria um Hypercar. (Foto: Divulgação)

Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.