Lola e Dryson Racing revela detalhes do Lola B12/69 EV

470_Lola-Drayson-7-9-2011-d3-5

A equipe Drayson Racing que competiu até ano passado na ALMS sempre levantando a bandeira das energias alternativas já tinha anunciado um projeto inédito na construção de um protótipo elétrico. Ontem o fabricante anunciou maiores detalhes do carro que será 100% elétrico.

O carro contará com mais de 850 cv de potência. A tecnologia empregada será por carga indutiva, composta por baterias e amortecimento regenerativo. Toda a aerodinâmica será voltada para evitar o menor arrasto aerodinâmica o que irá consumir menos energia das baterias. O carro será testado no final deste ano.
Parceiros:
BAE Systems – Estrutura das bateria feitas com carbono
Multimatic – Recuperação de energia dinâmica dos amortecedores
Halo IPT – Sistema de Wireless
Cosworth – Sistema de controle eletrônico.

Fornecedores:

Oxford YASA Motors – Motores
Mavizen A123 – Baterias
Rinehart Motion Systems – Inversores
Universidade de Warwick – Materiais avançados.

Robin Brundle diretor da Lola: A Lola tem sido conhecida em toda a sua história como uma empresa tecnicamente aventureira que ajudou a moldar a indústria automobilística. O anúncio de hoje evidencia nosso compromisso em garantir que com nossos parceiros e fornecedores, podemos ser os líderes em tecnologias futuras que serão parte integrante das indústrias automotivas o pioneirismo no automobilismo”.
470_rear-iso-view3

Já Paul Drayson chefe da equipe Drayson “Inovação de ponta com ênfase em energia limpa e sustentável são os elementos-chave do LMP Lola-Drayson B12/69 EV totalmente elétrico. Todos os envolvidos no projeto estão comprometidos com a combinação de altíssimo desempenho com o desenvolvimento de novas tecnologias verdes.”
Paul Drayson responde os questionamentos sobre o novo protótipo

P. Como funcionará o Lola-Drayson elétrico?
R. O Lola será alimentado completamente por eletricidade armazenada em uma nova geração de células de bateria de lítio altamente avançadas feito exclusivamente pela A123 Systems e utilizado pela primeira vez em um carro de corrida. Estas células são alojadas em um conjunto de baterias fabricado pela Mavizen e passa por quatro motores elétricos de Oxford YASA de fluxo através de inversores fornecidos pelo Rhinehart. Os motores, gerando mais de 850 cv produzindo mais energia do que um motor a gasolina equivalente. O peso do carro será aproximadamente 1000 kg, ligeiramente superior a 900kgs de um LMP1 atual. O sistema de controle do carro será fornecido pela Drayson Racing trabalhando em parceria com Cosworth que forneceu o sistema original para o carro LMP1 em 2010.

P. O carro pode ser mais rápido do que um carro LMP convencional?

R. Sim. Usando ferramentas de simulação da Lola, engenheiros estão confiantes de que o carro será mais rápido, se não mais rápido ao longo de uma única volta. O objetivo imediato do projeto é provar isso.

P. Por quanto tempo ele por ser utilizado antes de uma recarga?

R. A meta inicial é para o carro a ser usado para pequenos tiros de “time attack” e não para a competição e foi concebida para otimizar a sua performance de “qualificação”.

P. O Protótipo será muito diferente mecanicamente?
R. Estruturalmente, o carro será idêntico ao carro que correu a ALMS e Le Mans em 2010. No entanto, no âmbito da parte traseira será diferente. É óbvio que não haverá nenhum cano de escape. As baterias e motores elétricos e  inversores de potência e um sistema de arrefecimento ficarão logo atrás do piloto.

P. Quais serão os benefícios ambientais e comercias em um carro de corrida totalmente elétrico?
R. Provou-se que os níveis de dióxido de carbono têm aumentado significativamente desde o início da revolução industrial no século XIX com um aumento nas temperaturas médias globais – levando a grandes mudanças nos padrões climáticos e do nível do mar. Consequentemente, o desenvolvimento de um carro de corrida com emissão zero ajuda na  inovação tecnológica e de atitudes públicas ambientais. Nosso objetivo é mostrar que um carro de corrida totalmente elétrico pode ser tão legal e emocionante como um convencional a gasolina ou diesel e menos maléfico para o ambiente.
Em um sentido comercial sabemos que globalmente, o setor de bens e serviços ambiental e de baixo teor de carbono vale mais de £ 3,2 trilhões e com um crescimento rápido em aproximadamente cinco por cento por ano nos próximos anos.Esperados para ser um dos setores de rápido crescimento no mercado global e o mercado de baterias para veículos elétricos está previsto para crescer $46 bilhões em 2020.
.
Published
10 anos ago
Categories
2012LolaNotícias
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *