Ferrari terá protótipo com tração 4×4 e motor híbrido

Protótipo terá cara de protótipo. (Foto: Ferrari Races)

Desde que lançou seu programa de retorno ao Mundial de Endurance, a Ferrari vem divulgando a conta-gotas informações sobre seu futuro projeto. A princípio, o construtor italiano desenvolveria um Hypercar. Com a convergência de regulamentos da IMSA e WEC, possibilitará que protótipos LMDh e Hypercars possam competir tanto nos EUA quanto no Mundial de Endurance. 

Nesta segunda-feira, 19, o diretor de competição da Ferrari, Antonello Coletta, revelou novos detalhes do programa de endurance da marca. Em entrevista ao site Sportscar365, Coletta, revelou que o Hypercar terá tração nas quatro rodas e motorização híbrida. 

“O estilo é a base de um protótipo”, explicou Coletta. Agora trabalhamos muito no estilo porque começamos com um novo estilo, mas o túnel de vento vai determinar o estilo final. Mas a base será um protótipo”. 

“Temos uma ideia muito clara, mas é muito cedo para explicar todas as características do carro. Todo o mundo da classe LMH está mudando para protótipos. É uma decisão lógica. Todas as chances que existem são de começar com os carros de rua, mas é impossível ter um carro que seja competitivo nas pistas”. 

“Será com tração nas quatro rodas. Todos os carros do protótipo tem tração nas quatro rodas, exceto o Glickenhaus. Mas Ferrari, Peugeot e Toyota terão tração nas quatro rodas”. 

A conexão com seus modelos de rua será mantida, afirma o dirigente. Quando questionado sobre como a Ferrari pretende conectar seu carro LMH aos carros de rua, Coletta disse: “No futuro, veremos. Mas guardamos algumas aplicações do carro de corrida para o carro de estrada. Esta é uma tradição da Ferrari”.

“Trabalhamos em estreita colaboração com os departamentos de road cars da Ferrari, em conjunto com o departamento da Competizione GT”.

“Somos uma grande família e trabalhamos juntos para um resultado máximo e o máximo de “O regulamento é aberto e temos algumas chances de imaginar uma nova ideia”, disse Coletta.

A liberdade dos regulamentos possibilitará à Ferrari, explorar opções inovadoras, assim como a Peugeot que lançou seu protótipo sem a asa traseira. 

“Trabalhamos muito para ter a melhor ideia que podemos ter. Mas agora, é estúpido colocar sobre a mesa nossas possíveis ideias que para nós são melhores do que os outros. Prefiro fazer os anúncios de vez em quando.” explicou. 

Os pilotos de fábrica James Calado, Alessandro Pier Guidi, Miguel Molina e Daniel Serra, já testaram o carro no simulador, mas não foi revelado quem estará no projeto. 

“A simulação e o estudo do carro estão crescendo a cada dia”, disse Coletta. “Trabalhamos muito duro todos os dias; fazemos muitas reuniões sobre o LMH. É importante trabalhar muito, mas é normal que a cada dia andemos para a frente e não para trás”. 

“Começamos com nossa linha GTE-Pro. No momento, estamos muito felizes com nossa formação e começamos com eles. Temos uma Academia de Pilotos que funciona muito bem. Veremos como escolher a programação final do protótipo. No momento, não tomamos nenhuma decisão”. 

“Simplesmente, começamos com nossos pilotos. Agora, nossa programação do WEC funciona no simulador. Temos os quatro pilotos que estão aqui e Davide Rigon: todos os nossos pilotos oficiais”, finalizou. 

A AF Corse foi escolhida como equipe que dará suporte na pista ao fabricante italiano. 

 

Published
2 semanas ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.