Toyota vence corrida conturbada em Monza

Toyota viveu extremos em Monza. (Foto: Divulgação)

Os pilotos Mike Conway, Jose Maria Lopez e Kamui Kobayashi venceram neste domingo, 18, a etapa do Mundial de Endurance que foi disputado no circuito de Monza, na Itália. O Toyota #7 terminou a prova sem problemas, enquanto o #8 terminou na quarta posição a 43 voltas do líder depois de enfrentar problemas nos freios e na bomba de combustível. 

Conway encerrou a prova para a Toyota com um minuto de vantagem para o Alpine #36 de Matthieu Vaxiviere, Nicolas Lapierre e André Negrão. O Oreca #22 da United AutoSport de Filipe Albuquerque, Phil Hanson e Fabio Scherer terminou em terceiro no geral se aproveitando dos infortúnios da Toyota e dos Hypercars da equipe Glickenhaus que competiu com dois carros. 

O #7 chegou a perder o primeiro lugar brevemente a liderança com duas horas para o fim, quando Kobayashi parou na pista para “reiniciar” o sistema do carro. Isso fez com que o japonês ficasse atrás de Romain Dumas no #709 Glickenhaus, que então parou no box no final da mesma volta para uma troca de freio que duraria oito minutos, frustrando suas chances de um pódio.

Resultado final

O Toyota #8 de Brendon Hartley, Sebastien Buemi e Kazuki Nakajima foi o segundo colocado nos treinos, mas acabou tendo problemas durante a prova. O carro venceu as duas primeiras rodadas do WEC em Spa e Portimão, mas completou 43 voltas a menos que o carro vencedor e terminou em último dos classificados.

Quando o #8 encontrou seu primeiro revés com uma perda de potência uma hora e meia após o início da corrida, Alpine subiu para a segunda posição, enquanto o #709 avançou para a terceira. A vantagem de 40 segundos de Lopez sobre Vaxiviere caiu no início da terceira hora, quando um safety car foi chamado para recuperar os destroços de um furo no Aston Martin GTE.

Mesmo com problemas, Glickenhaus se mostrou rápido. Foto: (@SalaStampaF1)

A vantagem foi restaurada até a paralisação de Kobayashi, o que lançou dúvidas sobre as chances de vitória do #7 da Toyota. O problema com o Glickenhaus fez de Alpine o principal candidato a uma virada, com Lapierre à frente durante algumas voltas antes de parar nos boxes.

Kobayashi e Conway, fizeram voltas rápidas recuperando a vantagem do #7, ficando à frente do Alpine, garantindo a vitória. Depois de uma longa parada, o Glickenhaus pilotado por Dumas, Richard Westbrook e Franck Mailleux passou por vários carros LMP2 terminando em quarto lugar na geral.

Albuquerque garantiu a vitória na classe LMP2, chegando com quase um minuto para o Oreca da equipe WRT de Robin Frijns, Charles Milesi e Ferdinand Habsburg. Hanson assumiu a liderança na primeira curva, mas o United teve um lento pit stop, que restaurou a vantagem da WRT. No entanto, o #31 parou um pouco antes do safety car, que anulou sua vantagem. O #22 da United recuperou a vantagem e seguiu na corrida sem problemas.

United AutoSport venceu na classe LMP2. (Foto: Divulgação)

A Racing Team Nederland terminou em terceiro e venceu a classe LMP2 Pro-Am com Frits van Eerd, Nyck de Vries e Paul-Loup Chatin. Alex Brundle, Renger van der Zande e Jakub Smiechowski, da Inter Europol Competition, terminou em quarto, enquanto Stoffel Vandoorne, Tom Blomqvist e Sean Gelael da equipe JOTA completou os cinco primeiros.

Porsche vence na classe GTE-Pro

Porsche vence na classe GTE-Pro. (Foto: Divulgação)

Kevin Estre e Neel Jani venceram na classe GTE-Pro com o Porsche #92. A equipe alemã assumiu a liderança no campeonato de construtores. Estre liderou a hora final da corrida, mas sua vantagem sobre Alessandro Pier Guidi caiu quando a Ferrari optou por entrar nos boxes com o #51 durante o último período de Full Course Yellow.

Essa mudança colocou Pier Guidi na cola de Estre e os dois ex-campeões mundiais correram literalmente colados nas voltas finais até que a Ferrari parou para completar o combustível a dois minutos do final. Gianmaria Bruni e Richard Lietz completaram o pódio no Porsche #91, à frente de Miguel Molina e Daniel Serra na Ferrari #52.

Ferrari da AF Corse vence na classe GTE-Am. (Foto: Ferrari Races)

Na classe GTE-Am François Perrodo, Alessio Rovera e Nicklas Nielsen venceram com a Ferrari da AF Corse #83. O carro foi para o final do grid depois de uma penalidade técnica. Mas se recuperou, vencendo a prova. 

Augusto Farfus fez uma ultrapassagem tardia em Tomonobu Fujii garantindo o segundo lugar para o Aston Martin #98 da NorthWest AMR. Farfus dividiu o carro com Paul Dalla Lana e Marcos Gomes. O terceiro lugar ficou com o Aston Martin #777 da D’station Racing de Tomonobu Fujii, Satoshi Hoshino e Andrew Watson.

Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.