Dyson enfrenta problemas com novo motor em Laguna Seca.

LB1_8327_thumb-25255B1-25255D

Uma das principais equipes da classe LMP1 a Dyson Racing vem enfrentando problemas desde o início da temporada. Depois de abandonar em Long Beach e novamente neste final de semana em Laguna Seca o time liderado por Chris Dyson conseguiu o segundo lugar no grid porem acabou abandonando a prova.

O motivo segundo a equipe foi com a pressão de combustível. A equipe estava utilizando o novo motor Mazda P90 desenvolvido pela AER, e uma das melhorias era a injeção direta de combustível.

O P90 oferece mais potência e mais torque, melhor dirigibilidade e melhor economia de combustível. É um mecanismo de resposta com todas as vantagens inerentes que a injeção direta de gasolina” disse Andrew Saunders, Gerente de Engenharia de Motor de Pesquisa Avançada. “Os comandos de abastecimento da ECU são instantâneas e que traz mais benefícios para um motor turbo restrito”.

Agora tanto a parte eletrônica quanto o motor serão enviados novamente para a Inglaterra aonde passarão por testes a fim de corrigir o problema. Mesmo com tantos problemas neste início de temporada Dyson se mantem fiel a Mazda.

“Há prós e contras, mas nós preferimos ter controle sobre nossa corrida e desenvolver o nosso próprio equipamento. O nosso motor e chassis são combinação única no mundo. Em um mundo de corridas que está indo cada vez mais para o caminho restritivo, nós preferimos dar aos fãs de corrida a emoção de tecnologia de ponta. “

Fonte. Site da ALMS.

Published
9 anos ago
Categories
ALMS
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.