BMW já trabalha em programa GTD-Pro

(Foto: Divulgação)

A BMW, que possui um M8 GTE na classe GTLM da IMSA, já está trabalhando em um programa na futura classe GTD-Pro, que substitui a GT Le Mans. A informação foi revelada por Mike Krack,  atual chefe de operações de engenharia de corrida e teste da BMW Motorsport, que assumirá o posto de novo diretor mundial do automobilismo em 1 de abril. A BMW está “trabalhando” para competir na futura classe já em 2022.

“É muito atraente”, disse Krack ao site Sportscar365. “Estamos participando de todas as discussões. “O que é bom é que o IMSA está ouvindo. A IMSA está sempre ouvindo os parceiros, as equipes, os fabricantes. Gostaria que outras organizações ou promotores escutassem seus clientes da mesma forma que a IMSA. Eles têm um modelo bastante sustentável. A grade está cheia; a TV é boa”. 

“É bom que eles façam a GTD-Pro e mantenham a classe de clientes. Acho que também é bom não misturá-los”, explica. Baseados no regulamento FIA GT3, a futura classe poderá ter pneus Michelin diferentes do atual classe GTD, algo que ainda não foi confirmado.  

Krack disse que a BMW, assim como a Porsche, é a favor de ter as mesmas especificações de pneus em ambas as classes com base nos custos.

Corvette meio GTLM, meio GTD

A BMW também seria a favor de permitir que a Chevrolet execute uma versão modificada de seu Corvette C8.R com especificações GTE na classe no próximo ano. “Nós apoiamos porque somos todos pilotos e queremos correr”, disse Krack. “Acho que seria completamente errado tentar empurrar este carro se o Corvette quiser correr”. 

“Confiamos na IMSA para eles equilibrarem isso corretamente. Parte da discussão não é apenas o Corvette, mas também tornar mais fácil para as equipes GTD se tornarem Pro ou trazer carros de outras séries, como o SRO”. 

“Não devemos colocar nenhum obstáculo como obter um BoP ruim ou um lastro de entrada ou qualquer tipo de prevenção para ter uma grade maior”. 

“Estamos sempre em troca com o Corvette. Na pista de corrida somos grandes competidores, mas quando se trata do interesse de Pro, Am ou GTD e GT em geral, conversamos e tentamos ser construtivos”, explicou. 

O dirigente afirmou que a decisão sobre um futuro programa será apresentada no final do ano. 

BMW M8 GTE irá para o museu

O BMW M8 GTE deve ir mesmo para o museu após Petit Le Mans, última etapa da IMSA em 2021. A equipe RLL não irá competir com os carros em outra série em 2021. 

Tendo estreado em 2018, o M8 GTE venceu as 24 Horas de Daytona duas vezes. O carro também participou do Mundial de Endurance. 

“O IMSA não está mais tendo a classe com carros GTE e não planejamos ir para outro lugar, então é o fim do M8”, disse Krack.

“Também está refletindo os tempos atuais. Os programas GTE ou DTM / Super GT são muito caros. Tínhamos ambos mais a Fórmula E. É um orçamento substancial”. 

“É como uma seleção natural com as classes desaparecendo”.

Published
3 meses ago
Tags
, , , ,
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.