Qual o futuro da Grand-Am e da ALMS depois da fusão?

Voeux45

Semana passada o grupo que discute a fusão da ALMS com a Grand-Am revelou as classes e carros que farão parte deste campeonato em 2014. Para muitos um espanto em saber que os LMP2 irão brigar de igual para igual com os DP, bem como a classe GTE ser a classe principal entre os modelos GT.

Durante a coletiva de imprensa vários questionamentos foram feitos e podem ser conferidos logo abaixo.

P. A classe P1 vai fazer falta no novo campeonato?

R. (Scott Elkins responsável pela novo campeonato)."O P1 vai mudar radicalmente em 2014. Haverá uma atribuição de alimentação que vai reforçar a presença dos fabricantes. O regulamentos será tal que vai ser muito difícil para as equipes privadas a fazer um bom campeonato. Nós vamos manter nossos olhos abertos e estar alerta para ver o que vai acontecer.  Quanto P1 sofrerem "downgrades" os chassis não são tão diferentes, as diferenças maiores estão nos motores. Assim, os carros P1 se quiserem terão que cumprir os regulamentos para competir na classe P2, acho que podemos encontrar uma solução. Os pneus são uma possibilidade e estamos trabalhando sobre o assunto. ‘

P. A parceria com a ACO é lucrativa visto que os vencedores das classes P2 e GTE terão convites para Le Mans bem como equipes com estes equipamentos podem se inscrever e passar por um processo de seleção, além é claro do WEC. A chegada dos DP pode mudar isso ou eles em um futuro podem fazer parte do grid em Sarthe?

R. "Nós mantivemos nossa relação com o ACO nas ALMS para mantê-los informados e conscientes do processo de implementação e de todas as mudanças. Esta relação é muito importante para nós. Temos a certeza de que eles estão envolvidos. Eu sei que Ed Bennett, Scott Atherton, Jim France e Don Panoz  vão agendar reuniões com o ACO. Eles estão conscientes do que fazemos e temos o seu apoio. Queríamos manter duas categorias tecnicamente compatível para que você possa enviar os carros para Le Mans com convites automáticos como é o caso de muitos anos. Este ainda é um trabalho em progresso. ‘

P. A classe LMPC na Europa tem um ligeiro sucesso bem como várias equipes na ALMS. O nível dos pilotos tem aumentado ano a ano tendo muitos pilotos profissionais na disputa.

R. : A classe LMPC existe. Ele dá a possibilidade de ganhar experiência de condução de um protótipo em um orçamento razoável, e é um degrau para as classes maiores.’

P. A classe P1 pode competir nas 12 horas de Sebring depois de 2013?

R. Eu acho que a ênfase é sobre corridas de carros desportivos nos EUA. Queremos nos concentrar nas categorias que nós temos. A P1 tem seu lugar FIA WEC. Este é o tipo de lugar onde os construtores querem ir.Temos de nos concentrar naquilo que fazemos no desenvolvimento de nosso negócio. ‘

Published
10 anos ago
Categories
ALMSGrand-Am
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.