Phoenix Racing vence pelo Le Mans Cup

Título da classe ficou com o Ligier da Nielsen Racing. (Foto: Divulgação)

A equipe Phoenix Racing venceu neste domingo, 24, a etapa final da temporada 2021 do Michelin Le Mans Cup, que foi disputada no circuito de Portimão, em Portugal. O Ligier #5 pilotado por John Loggie e Mathias Beche levou a bandeira quadriculada e conquistou a vitória em Portimão, na frente do #25 da Racing Spirit of Leman, e o #11 da WTM Powered by Phoenix. 

No entanto, todos os olhos estavam sobre os candidatos ao título da classe LMP3, Colin Noble e Tony Wells com o Ligier #7 da Nielsen Racing. A dupla ficou na décima posição, garantido o título de pilotos e equipe da temporada.  A pole position, o #37 da Cool Racing Ligier de Antoine Doquin não deixou os pits antes que fossem fechados e teve que largar dos pits.

A Corrida

Phoenix Racing conquista primeira vitória na classe LMP3. (Foto: Divulgação)

O #71 do Team Virage pilotado por de Rob Hodes abandonou logo no início por conta de problemas no motor. O #6 da equipe ANS Team JSE Management de Jonathan Brossard rodou enquanto se dirigia ao início. Conseguiu voltar para os boxes e largar de lá. Brossard teve que começar a corrida do pitlane atrás do Ligier nº37.

O #11 da WTM Powered by Phoenix de Thorsten Kratz liderou no início da corrida, sendo perseguido por Alexander Mattschull no Duqueine #66 da Rinaldi Racing, com John Falb no #18 da Muehlner Motorsport em terceiro. Houve um contato entre o #21 da Muehlner Motorsport de Charles Crews e o #16 do Team Virage de Miguel Cristóvão, que recebeu uma penalidade de 30 segundos.

Resultado final

A equipe Cool Racing que largou dos boxes, acabou batendo no #20 da Grainmarket Racing, o que resultou em uma penalidade de drive through para o piloto Antoine Doquin. John Falb no Muehlner Motorsport Duqueine também recebeu uma penalidade de drive through por exceder os limites da pista na volta 18.

Iron Lynx vence e conqusta título de equipes. (Foto: Divulgação)

Na volta 21, o #20 da Grainmarket Racing pilotado por Mark Crader deve um contato com o #16 do Team Virage Ligier, com Crader terminando no cascalho e abandonando a prova. Foi necessário um período de Full Course Yellow para que o carro fosse retirado. Durante o período, vários dos carros decidiram entrar no box e antecipar a troca de pilotos.

Após 6 minutos a corrida voltou com o #15 da RLR M Sport de Horst Felbermayr na liderança seguido pelo Duqueine da Muehlner Motorsport e o Ligier da Nielsen Racing Ligier em terceiro. Na volta 29, a janela de box se abriu e todos os carros que não pararam durante o FCY ​​entraram na primeira das duas paradas. Após os pit-stops, o #5 do Phoenix Racing de Mathias Beche liderava com o Ligier da Racing Spirit em segundo e o Duqueine da Rinaldi Racing Duqueine em terceiro.

Pzoberer Zürichsee by TFT conquista título de pilotos. (Foto: Divulgação)

Com 20 minutos restantes no relógio, os carros que haviam parado durante o FCY ​​chegaram para abastecer mais combustível e realizar troca de pilotos novamente. O restante do grid também teve que fazer a parada obrigatória. O #66 da Rinaldi Racing Duqueine não deu partida depois da troca de pilotos e foi obrigado a dar a partida de forma externa. O carro recebeu uma penalidade stop and go por isso. Com a bandeira quadriculada, o #5 da Phoenix Racing  de Mathias Beche cruzou a linha e conquistou a primeira vitória da temporada.

Na classe LMP3 a vitória e o título de equipes ficou com a Ferrari #8 da equipe Iron Lynx dos pilotos Paolo Ruberti e Gabriele Lancieri. Em Segundo o Porsche #2 da equipe  Pzoberer Zürichsee by TFT. Completando o pódio, a Ferrari #9 também da Iron Lynx. Apenas estes três carros competiram em Portugal. Com o título por equipes  conquistado pela Iron Lynx e o título de pilotos por Nicolas Leutwiler (Pzoberer Zürichsee por TFT), esta é a primeira vez desde 2016 que duas equipes diferentes são coroadas na Michelin Le Mans Cup.

 

Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.