Equipes de fábrica não participarão da nova classe GT3 do WEC

(Foto: Porsche)

A organização do Mundial de Endurance quer impedir que equipes de fábrica possam participar da nova classe GT3, que entrará em vigor a partir de 2024. O objetivo segundo a entidade é controlar os custos e disparidades com equipes de clientes. 

Quem revelou os pormenores foi o presidente da Comissão de Endurance da FIA, Richard Mille. Nesta fase é um pouco prematuro. É o mesmo objetivo que tínhamos para o Hypercar, ou seja, deve ser sobre economia de custos ”, disse Mille.

“Um dos maiores parâmetros é que estaremos diante de uma categoria onde os fabricantes não podem entrar oficialmente”. 

“Porque você tem o Hypercar, e queremos ter boas corridas entre equipes, então um dos principais temas é evitar que os fabricantes, os carros da fábrica, entrem na categoria”. No espírito do que tem sido Le Mans com GT”. 

Mille disse que “poderá haver pilotos profissionais” na futura classe GT, mas parece que um mandato de categorização de motoristas será aplicado para garantir um ambiente Pro-Am.

“Novamente, temos que manter o espírito do que dissemos. Estamos em um estágio inicial”. 

O presidente do ACO, Pierre Fillon, acrescentou que é “muito cedo” para dizer se a categoria consistirá em uma ou duas classes de corrida, como é o caso atualmente com GTE-Pro e GTE-Am.

“Temos uma ideia clara de onde virá a plataforma”, disse ele. “Este é o principal problema. Mas, novamente, temos que trabalhar em nossos objetivos. Os objetivos são parâmetros de custo”. 

“Hoje o GTE é muito caro e é algo que não queremos”. 

“O que você tem que ter em mente hoje é que o GTE terminará depois de 2023, e em 2024 trabalharemos com base no GT3. Teremos a decisão final no final deste ano”, finalizou. 

Published
3 meses ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.