Super Season e Le Mans 2018. Números revelam que o WEC não acabou

Classe GTE-PRO terá papel fundamental no próximo ano. (Foto: FIAWEC)

Classe GTE-PRO terá papel fundamental no próximo ano. (Foto: FIAWEC)

Contrariando grande parte da imprensa “especializada” brasileira, que decretou o fim do Mundial de Endurance após a saída da Porsche, a FIA em conjunto com a ACO se preparam para o período de inscrições para a temporada 2018/2019 do Mundial de Endurance.

As novidades são muitas. A temporada que terá dois anos de duração, contempla duas edições das 24 horas de Le Mans, o retorno do circuito de Sebring, e provas em circuitos históricos para o endurance como Silverstone, SPA e Fuji.

Marca para iniciar no dia 18 de dezembro, a entidade francesa espera um bom número de participantes tanto para a grande corrida, quanto para o Mundial de Endurance. O comitê de seleção pode se deparar com uma grande quantidade de pedidos de inscrições oriundas da ELMS, IMSA e Asian LMS.

Em 2017 largaram 60 carros em Sarthe, com apenas duas equipes na fila de espera. Os números contrastam com edições anteriores. Em 1992 apenas 28 carros começaram a prova. Naquela época o Grupo C dava seus últimos suspiros. Para o próximo a Toyota é a única equipe oficial a se manter na classe LMP1. Com as novas diretrizes da ACO, equiparando equipes híbridas com as não híbridas, a quantidade de inscritos na principal classe deve aumentar.

Outro fator que vai ajudar a “povoar” Le Mans em 2018 são as entradas automáticas. Vencedores das LMS, Asian LMS, já garantem vaga, bem como os inscritos para o Mundial de Endurance. Os números atuais dão a entender que a Super Season terá entre 32 e 34 carros inscritos em tempo integral. Le Mans é limitada a 60 carros, por conta dos boxes.

Confira as entrada confirmadas até o momento.

Vencedores em Le Mans 2017 com entradas automáticas: (Entre um e três carros)

LMP1: Porsche – não corre

LMP2: Jackie Chang DC Racing

GTE-PRO: Aston Martin Racing

GTE-AM: JMW Motorsports.

Vencedores European Le Mans Series: (Quatro carros para Le Mans)

LMP2: G-Drive Racing

LMP3: United Autosports – Entrada na classe LMP2

GTE: JMW Motorsports – Entrada na classe GTE-PRO ou AM

GTE Finalista: TF Sport – Entrada na classe GTE-PRO ou AM


Michelin Le Mans Cup (provavelmente um carro para 2018)

GT3: Ebimotors – Entrada na classe GTE-AM

Não há entrada automática para o Campeão da classe LMP3

Vencedores da IMSA: (dois carros para 2018)

JDC-Miller Motorsports (Cortesia pelo prêmio Jim Trueman para Mikhail Goikberg)

Ben Keating – Entrada GTE-AM (Cortesia do prêmio Bob Akin)


Vencedores do Asian Le Mans Series:
(quatro carros para 2018)

LMP2: Falta definir o vencedor – Entrada na classe LMP2

LMP3: Falta definir o vencedor – Entrada na classe LMP2

GT: Falta definir o vencedor – Entrada nas classes GTE-PRO ou AM

GT: Segundo colocado – Falta definir o vencedor – Entrada nas classes GTE-PRO ou AM

  • Entre 11 – 13 carros com entrada automáticas.
  • Entre 45 – 47 carros com direito a participar sem entradas automáticas.

Pedidos de entrada GTE Pro adicionais

BMW volta e acirra disputa na classe GTE. (Foto: BMW)

BMW volta e acirra disputa na classe GTE. (Foto: BMW)

Na sequência os pedidos de entrada para equipes de fábrica na classe GTE-PRO, oriundos da classe GTLM da IMSA. Sendo a Toyota a única fabricante na principal classe, os GTs de fábrica terão uma grande relevância na prova de 2018. Some isso ao retorno da BMW a classe. Segue os possíveis pedidos da série americana:

Corvette Racing – 2

Ford Chip Ganassi Racing – 2

Porsche Motorsport – 2

Risi Competizione – 1

A classe “comporta” até 17 pedidos de carros adicionais. Assim a conta sobe para 50 – 54 que podem participar da prova. A conta exclui de 13 a 15 carros LMP2 vindo da ELMS, com exceção das equipes G-Drive Racing e United Autosports. Também não conta os GTE do continente europeu. Apenas JMW e TF, possuem entradas garantidas. Restando a garagem 56, Don Panoz revelou ser o candidato ideal com o Green 4U, protótipo elétrico. Equipes como AF Corse, Proton Competiton e clientes Aston Martin, devem alinhar mais de um carro.

Participações na ELMS

Entre os protótipos confirmados estão a Graff Racing (dois carros), Panis Barthez (dois carros), Celitar Villorba Corse (dois carros), High Class Racing, United Autosports, IDEC Sport (dois carros), Racing Team Nederland e Algarve Racing (com possíveis participações na Europa e Ásia). Equipes GTs como Spirit of Race/AF Corse, Proton Competiton também deve estar no certame europeu.

Com um plantel considerável, a edição 2018/2019 do WEC e consequentemente das 24 horas de Le Mans, não deve dever em nada com os eventos ocorridos em 2017. Se o receio de poucos carros, ou o fim da série, foi cogitada por muitos. Os números estão aí para provar o contrário.

*Com informações do site DailySportscar.com

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.