Promotora das 6 Horas de Interlagos afirma que cancelamento da prova foi “decisão unilateral”

Prova foi transferida para os Estados Unidos. (Foto: Divulgação)

A N/Duduch Motorsports, empresa responsável pela realização das 6 Horas de Interlagos, que seria a quinta etapa da temporada 2019/20 do Mundial de Endurance, rebateu as acusações de Gerad Neveu, CEO do WEC, sobre os motivos que levaram o cancelamento da etapa brasileira. 

Na manhã desta segunda-feira, 02, um comunicado da organização do Mundial de Endurance afirmava que o cancelamento se dava pelo não comprimento de cláusulas contratuais. 

Na nota, Gerard Neveu, diz.  “Em primeiro lugar, devemos agradecer a Bobby Epstein e ao Circuito das Américas por nos acomodar em um prazo relativamente curto. É um local excelente, e nossos fãs, equipes e mídia agora têm a garantia de excelentes corridas na América do Norte, não uma, mas duas vezes em dois meses”. 

“É claro que é muito lamentável nos encontrar nessa posição. O WEC lamenta muito essa situação e se sente muito triste pela cidade de São Paulo e pelos muitos milhares de fãs do automobilismo brasileiro. Nossa principal preocupação era com nossas equipes e parceiros, e trabalhamos duro para encontrar uma solução que oferecesse o mínimo de interrupção possível”

A promotora foi surpreendida pela decisão. Em nota emitida pouco depois do anúncio oficial, ela afirma que é “uma decisão unilateral”, e que todos os investimentos acordados com o WEC foram realizados.

A nota continua: “A decisão da organização do WEC” gera prejuízo aos amantes do automobilismo brasileiro e de todos os fãs do esporte na América Latina. A organização do WEC decidiu não honrar os compromissos assumidos com a cidade de São Paulo, com os amantes do esporte e com o público em geral”, reafirmando que já foram investidos R$ 8 milhões dos R$ 12 milhões previstos”. 

“Rumores e alegações que surgiram recentemente acerca da preocupação, por parte do WEC, com o momento econômico que o País atravessa, não se sustentam”, continua a declaração da N/Duduch. “Em verdade, e apesar de tudo aquilo que foi investido e realizado até a presente data, a organização do WEC não se satisfez com as garantias financeiras (emitidas por instituição financeira, como é praxe em eventos desta magnitude) disponibilizadas pelos promotores do evento, decidindo, unilateralmente, cancelar a prova.”

“Lamentamos muito a forma com que a direção do WEC conduziu suas obrigações em detrimento do Brasil, da cidade de São Paulo e dos amantes do automobilismo da América Latina”, encerra a nota. A empresa se comprometeu em devolver o dinheiro dos ingressos. 

A prova será realizada entre os dias 22 e 23 de fevereiro, três semanas após a data original do evento em São Paulo. A adição da COTA à programação 2019-20 significa que haverá duas corridas nos Estados Unidos nesta temporada.

A visita do campeonato ao Texas ocorrerá exatamente um mês antes da sexta rodada da temporada no Sebring International Raceway.

Etapa de Interlagos do Mundial de Endurance é cancelada

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *