Greaves Motorsport no WEC e LMS em 2012.

DSCF3148 
A equipe Greaves Motorsports conseguiu um feito e tanto em 2011. Além de ganhar a LMS na classe LMP2 venceu também na P2 Le Mans. Para 2012 a equipe anunciou que vai competir tanto no mundial quanto na LMS. Em entrevista ao site endurance.info Tim Greaves dono da equipe explica os rumos da equipe no próximo ano.

P. Qual o programa da Greaves Motorsports para 2012?
R. Na LM P2 a Greaves Motorsport irá competir tanto no Campeonato Mundial de Endurance e Le Mans Series e, claro, as 24 Horas de Le Mans com um carro em cada liga, e os dois se encontraram em Le Mans .

P. Dois carros em dois campeonatos distintos. O grande desafio?
R. O Automobile Club de l’Ouest anunciou que o mundial e o Le Mans Series não irão competir no mesmo fim de semana. Meu filho Jacob , diretor da equipe, trabalhou duro sobre a logística e os vários cenários possíveis. Eu acho que é difícil, mas viável. E o grande problema está sendo a falta de informações sobre o calendário.

P. Você já sabe aonde irá executar as corridas, visto que não é obrigatória a participação em todas as etapas?
R. Ainda não, mas esperamos competir em oito corridas na Europa e cinco em outros países.

P. Não é prematuro embarcar em tal programa sem saber o calendário final?
R. Nós não temos tempo para esperar. O anúncio do calendário está tardando a ser anunciado. Tivemos que fazer as nossas decisões no mês passado, caso contrário, não poderíamos alinhar em Sebring. Agora só resta a esperança de que nossos palpites estejam corretos.

P. Competir em dois campeonatos não será muito difícil em termos de logística?
R. Desde que a Greaves Motorsports fez sua estréia em 2007, sempre tivemos um conjunto completo de peças de reposição.Devemos dobrar esse estoque, porque não podemos contar com a linha de peças algumas vezes, especialmente do outro lado do planeta. Nós solicitados recipientes adequados para o transporte por via aérea para reduzir custos. Isto irá permitir-no preparar e descarregar de forma mais eficiente, deixando o tempo máximo disponível para preparar o carro
.
P. Após a aposentadoria de Karim Ojjeh, você terá que comprar dois chassis novos. Já decidiu quais serão?
R. É a parte mais complicada do processo de decisão para o futuro. Temos considerado cuidadosamente todas as possibilidades. O chassi mais rápido é o da Oreca , mas parece que sofrem com problemas de confiabilidade. No entanto, isso pode ser dito de todos os protótipos. Acreditamos que a preparação da equipe e atenção aos detalhes fazem a diferença. Gostaríamos muito de experimentar o Lola coupe . No papel, parece ser o caso e parece oferecer a melhor relação preço / desempenho. Ela representa um investimento total de £ 1.000.000 e devemos também ter em conta este detalhe. O Zytek é rápido o suficiente, temos mostrado e também sabemos que conseguir o melhor dele. Mas nada está assinado ainda.

P. Dois Zytek é uma opção viável?
R. Vamos ver. Esperamos anunciar nossa decisão na próxima semana.

P. E quanto aos chassis OAK, Norma e HPD?
R. Não houve contato com a Norma. A julgar por seu desempenho na temporada passada, este carro parece um pouco abaixo do esperado. Este é provavelmente o carro apenas para satisfazer o espírito e é indicado para quem quer começar no endurance, e é lamentável que a Norma não pode atrair uma equipe de ponta. OAK parece bom, mas não melhor do que Zytek . E HPD não é realmente possível por causa do nosso motor Nissan .
P. Então você pretende continuar com o motor Nissan?
R. É claro. Nosso relacionamento com a Nissan começou em 2009 quando nos conhecemos em Silverstone e continuou a crescer desde então, com o programa do motor em colaboração com a Zytek . Agradecemos também Renate Ojjeh , cujo envolvimento tem possibilitado a parceria, e um motor particularmente poderoso. Nós fizemos uma boa quilometragem nos últimos dois anos.

P. A equipe tem que tomar uma decisão sobre seus pilotos. Existe algo já decidido?
R. Nós pretendemos anunciar a tripulação da Le Mans Series logo após o Grande Prêmio de Fórmula 1 em Abu Dhabi. Já há especulações na mídia, mas os contratos estão sendo finalizados. Por agora, há uma vaga disponível na Le Mans Series , mas não para as 24 Horas de Le Mans . Com mudanças regulatórias prevista para 2012, acreditamos que a possibilidade de correr para a vitória total é pouco atraente. Cada carro tem agora um “driver gentleman” em sua equipe. Isto gera uma dinâmica particularmente interessante que o nosso histórico prova que podemos oferecer um carro que consiga maximizar o potencial dos nossos pilotos, sejam profissionais ou amadores.

P. E sobre os pilotos para o mundial e Le Mans?
R. Quanto ao programa Le Mans Series , temos várias abordagens, mas para nós, o ponto mais crucial para assinar com um piloto é a definição do calendário. Esta é uma competição verdadeiramente global (pelo menos daquilo que disse), os compromissos de negócios de um piloto em potencial deve concordar com o nosso programa, e é difícil concluir qualquer acordo até nós não termos nenhuma confirmação de calendário. Há uma oportunidade fantástica para um piloto profissional para assinar um contrato para Le Mans no próximo ano, além é claro da Le Mans Series, e o Endurance World Championship. Nossas vitórias em 2011 permitem-nos ter dois convites automaticamente para 24 Horas de Le Mans , e através destes, podemos, pelo menos, olhar para as coisas com mais confiança.

P. Qual a data para a revelação dos calendários?
R. É para ser no dia 11 de Novembro, não é tão longe mas mesmo assim é um pouco frustrante.

P. Os pilotos atuais estão no programa para 2012?
R. Tivemos uma ótima equipe em 2011, mas a aposentadoria de Karim nos obriga a algumas mudanças. Tom Kimber Smith e Oliver Lombard fizeram um trabalho fantástico no ano passado e estamos ansiosos para mantê-los conosco. É uma prioridade para a equipe.
P. O ano de 2011 foi vitorioso para a Greaves Motorsports. Que lições você aprendeu e como aplicá-los no futuro?
R.No início da temporada, não tínhamos necessariamente o carro mais rápido, mas trabalhamos duro para torná-lo perfeitamente confiável. A partir daí, trabalhamos na performance, e temos  recebido grande apoio da Nissan e Zytek para chegar lá. A Dunlop é também parte significativa do nosso sucesso, produzindo um tipo perfeito de pneu, rápido e regular. No final da temporada, fomos o mais rápido que nossos concorrentes, e ganhamos o título em Estoril, obtendo o ponto de bônus reservados para a pole position. Nossa engenheiro Alan Mugglestone foi de grande valia em Estoril, por causa de sua colaboração anterior com a equipe Português ASM , e funcionou muito bem para nós. Durante a corrida, também fomos capazes de superar nossos adversários. A velocidade máxima e bons pneus são a receita para a vitória, o que não é o caso se você usa certos “truques” de vez em quando. Além da batalha na pista, a equipe passa longas horas para garantir o máximo potencial do carro e torná-lo o mais forte possível. Neste processo, o meu papel é garantir que a equipe tem os recursos para fazer o seu trabalho. Por exemplo, nos preparamos para a construção de um workshop dedicado com um potencial máximo de 12.000 m2, com equipamentos de última geração. Qualquer pessoa que visite nossos boxes pode contabilizar o investimento que fazemos, tanto do lado técnico e humano.

P. A equipe fez várias mudanças neste ano. O mais surpreendente foi a partida de Paul Thomas, uma das grandes figuras da equipe. O que aconteceu exatamente?
R. Paul estava conosco desde o início da história da. Nós tivemos um ótimo relacionamento e ele fez um trabalho fantástico com a gente. Ainda vencemos em Le Mans juntos! Após esta vitória, Paul sentiu que tinha dado o suficiente e pretendemos trabalhar em conjunto até o final da temporada. Ao mesmo tempo, a ASM Team teve uma 24 Horas de Le Mans muito difícil e decidiu interromper o seu programa para o resto da temporada. Então, eu considerei a possibilidade de que Alan (Mugglestone) para se juntar a nós, e depois de discussões entre as partes, decidiu-se fazer essa alteração para a equipe. Foi o mais difícil da temporada, mas substituindo Paul iria de qualquer maneira ser uma tarefa difícil, e tivemos que aproveitar a oportunidade quando ela surgiu.

P. A equipe planeja outros projetos?
R. Nós também planejam montar uma pequena equipe para executar nossos dois SR8 Radical .Estamos à procura de motoristas interessados ​​nesta série muito competitiva. Tivemos um bom começo deste ano ao vencer o Winter Series em Castellet, e gostaríamos de repetir esse sucesso.
Published
7 anos ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *