Franck Montagny é pego no exame de antidoping

franck-montagny-to-make-indy-debut-with-agr-9783_1_thumb-25255B1-25255D

O francês Franck Montagny que alegou razões pessoais para não competir na última etapa da Fórmula E no Uruguai e que deixou a vaga para Jean-Eric Vergne na equipe Andretti Autosport foi finalmente revela.

Em sua coluna semanal no jornal Francês L´Equipe, Montagny com 36 anos revelo que usou substancias a base de cocaína e que seu exame antidoping deu positivo. Por este motivo está suspenso de forma preventiva pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Durante a prova o piloto foi duramente criticado por Nick Heidfeld, e não pediu uma contraprova. “No final da corrida, eu vi os caras que fazem os testes apontando para mim. Lá na minha cabeça, eu entendi imediatamente. Eu sabia que eu estava morto”, disse Montagny.

Com o episódio sua carreia no automobilismo pode estar perto do fim. Com passagem por diversas categorias Frank faz um balanço positivo até aqui. “Hoje eu posso dizer que eu estive na F1, eu pilotei na Fórmula 1, eu corri GP. Corri em provas de Endurance aonde fui o vencedor”, concluiu.

Atualmente competindo na Fórmula E, obteve um segundo lugar na etapa de Pequim que abriu o campeonato em 2014, abandonou em Putrajaya. Para a etapa de Pinta del Este foi substituído por Matthew Brabham.

Montagny competiu em 2006 pela equipe Super Aguri na F1 aonde disputou 7 corridas. No Endurance competiu nas 24 horas de Le Mans em 1998,2002,2005,2006,2008 e 2017 pelas equipes Courage, DAMS, Oreca, Pescarolo e Peugeot. Seu melhor resultado foi em 2006 e 2009 quando obteve um segundo lugar no geral.

*Fonte: Motorsport.com e L´Equipe / Foto: Divulgação.

Published
6 anos ago
Categories
Notícias
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mandem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *