“Achávamos que daria no limite”, comenta Christian Fittipaldi sobre erro em Petit Le Mans

Brasil perde, Brasil ganha. Christian parabeniza Nasr pelo título. (Foto: José Mário Dias)

Um desfecho inesperado marcou a 10ª e última etapa da temporada 2018 do IMSA WeatherTech SportsCar Championship neste sábado, 13, em Road Atlanta. Filipe Albuquerque estava a bordo do #5 Mustang Sampling Cadillac DPi-V.R, da Action Express Racing, e tinha a vitória nas mãos. No entanto, faltando duas curvas para a linha de chegada, o carro ficou sem combustível, perdeu posições, mas ainda cruzou na quarta colocação. 

Apesar da tristeza pela perda da vitória, o time pode comemorar a conquista do título com o outro carro da Action Express Racing, o #31 Whelen Engineering Racing Cadillac DPi-V.R, que conta com o brasileiro Felipe Nasr. O piloto e o norte-americano Eric Curran também conquistaram o título do Campeonato Norte-americano de Endurance, que envolve as quatro provas longas (24 Horas de Daytona, 12 Horas de Sebring, 6 Horas de Watkins Glen e 10 Horas de Petit Le Mans).

Em Road Atlanta, Fittipaldi dividiu a pilotagem com Albuquerque e o francês Tristian Vaultier, que substituiu o titular João Barbosa, que não pode correr em virtude de um machucado na costela, após o acidente na etapa de Laguna Seca no mês passado. Largando da sexta posição, o #5 Mustang Sampling Cadillac DPi-V.R mostrou forte performance, superando algumas adversidades para andar entre os líderes em boa parte da prova, dominando as horas finais. Albuquerque assumiu a liderança no último pit stop, faltando menos de 30 minutos para o encerramento da corrida e só perdeu a ponta nas curvas finais.

“Ficamos sem combustível, faltando duas curvas. Não foi nem questão de arriscar. Sabíamos que estava justo, mas achávamos que daria no limite. O carro estava na frente, mas infelizmente não deu e ficamos fora do pódio. Agora é virar a página e ir pra próxima, a minha última”, comentou Fittipaldi, que já anunciou sua retirada das pistas após as 24 Horas de Daytona em janeiro de 2019.

“Gostaria de parabenizar o Felipe (Nasr) e o Eric (Curran), que foram campeões do IMSA e do Campeonato Norte-americano de Endurance. Tivemos um ano muito bom no geral da equipe, ganhamos Daytona no começo do ano. Poderia ter sido melhor o final, com mais uma vitória, mas corridas são assim”, completou o brasileiro, que este ano disputou apenas as provas longas e atuou como diretor esportivo da Action Express Racing.

Nasr e Curran, que dividiram a pilotagem com Gabby Chaves em Road Atlanta, terminaram a etapa na oitava colocação, o suficiente para a conquista do título. Mas o final também foi emocionante para o #31 Whelen Engineering Cadillac DPi-V.R.

“Gostaria de agradecer ao Eric, Gabby e ao Mike (Conway). Apesar do Mike não estar aqui neste final de semana, ele foi parte importante da equipe. E agradecer a todos da Action Express, aos patrocinadores e a todos que estão por trás de todo este nosso esforço. Estou muito feliz. Este foi meu primeiro ano na categoria e terminar com o título, não poderia imaginar um final melhor”, declarou Nasr.

Um dos times com mais títulos na história da categoria, a Action Express Racing soma agora quatro títulos no geral (2014, 15, 16 e 18) e cinco no Norte-americano de Endurance (2014, 15, 16, 17 e 18).

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *