IMSA e ACO dão mais um passo para a unificação da classe LMP2 a partir de 2017

2015_TUDORChampionship_Rolex24_Practice_9[3]

Um das principais reclamações dos fãs de Endurance é a descarada “ajuda” que a IMSA, entidade organizadora do TUSC dá aos arcaicos modelos DP (Daytona Prototype). Se na primeira edição do campeonato em 2014 a diferença entre os modelos DP e os LMP2 mais modernos e seguros foi grande, para 2015 a pressão por parte de fabricantes e equipes está até então favorecendo os “Le Mans Prototypes 2”.

A pole obtida pela equipe de Michael Shank Racing com seu Ligier JS P2 Honda pelo brasileiro Oswaldo Negri, e a superioridade do carro nos treinos livres só mostra que as coisas estão mudando.

Assim está marcado par a próxima terça (27), uma reunião entre integrantes da IMSA, FIA e ACO para mais definições sobre a nova geração de modelos LMP2 que estarão nas pistas em 2017. A ACO espera que a unificação entre as séries (WEC, ELMS, Asian LMS e TUSC) de a oportunidade de equipes competirem em todas as series sem grandes alterações nos carros.

“É forte, cooperativa e produtiva”, disse Scoot Atherton presidente da IMSA ao site Sportscar365. “Eu acho que nós temos muitos objetivos comuns. Desde o início a intenção é fazer os protótipos que estão competindo no TUDOR serem elegíveis nas competições da ACO, e vice-versa, de modo que equipes que estão competindo na Ásia e Europa possam ser elegíveis aqui.”

Outro ponto é a redução do custo pera equipes. A meta é reduzir os gastos em 30%, vários pontos foram discutidos na última reunião que aconteceu em Setembro em Paris. Um dos pontos sugeridos foi o compartilhamento de peças entre os fabricantes.

Um ponto negado foi a “unificação” do desenho dos carros como é feito hoje com os modelos DP, proposta esta que foi negada pelos fabricantes. O regulamento final para 2017 pode ser finalizado ainda este ano.

Tempos do treino classificatório.

*Fonte: Sportcar365.com / Foto: IMSA.com

Published
7 anos ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *