Toyota tem corrida dominante no Barhein

Toyota não encontrou adversários. (Foto: Divulgação)

A Toyota venceu com uma dobradinha as 8 Horas do Bahrein disputada na manhã deste sábado, 14. Mike Conway, Kamui Kobayashi e José Maria Lopez, não encontraram dificuldades em vencer com o TS050 #7, que teve uma ajuda ainda na primeira curva, depois que o Ginetta #5 “atropelou” o Rebellion #1 que iniciou com Bruno Senna ao volante. 

O #8 dos pilotos Sebastien Buemi, Brendon Hartley e Kazuki Nakajima terminaram com uma volta de diferença para os líderes. O Rebellion #1 de Senna, Gustavo Menezes e Norman Nato, ficou em terceiro, e só! Os dois Ginetta não completaram a prova. 

Resultado final da prova

Com o resultado, os pilotos do #7 possuem 97 pontos, contra 89 do #8. A vitória dada como certa por alguns para os protótipos provados acabou não acontecendo. Mesmo obtendo uma excelente recuperação, o Rebellion nunca chegou a ameaçar os protótipos da equipe japonesa. O asfalto abrasivo também dificultaram as coisas, o que não tira o mérito dos pilotos dos dois TS050 que chegaram a ser motivo de piadas, já que diversos pilotos das classes LMP2 e GTE, perguntaram para os diretores da equipe Toyota, qual era o procedimento para ultrapassá-los. 

Para “ajudar”, Gustavo Menezes precisou realizar uma parada extra nos boxes para verificar possíveis problemas na transmissão, o que acabou custando três voltas. A briga interna entre os dois TS050 acabou na sexta hora de prova, quando Conway superou Buemi, abrindo a vantagem de uma volta. 

United Autosports vence na classe LMP2. (Foto: Divulgação)

Os dois carros da Ginetta não completaram a prova. Charlie Robertson, que estava no #5 e foi o responsável pelo toque em Bruno Senna, chegou a ir para os boxes para trocar a carenagem, mas nunca foi um competidor a altura. Ele abandonou na quinta hora com problemas no motor. 

Já o #6 entrou nos boxes na segunda parte da corrida com uma suspeita de problema no câmbio, e de lá nunca mais voltou. 

Na classe LMP2 a vitória ficou com o Oreca 07 #22 dos pilotos Paul di Resta, Phil Hanson e Filipe Albuquerque. O trio da United Motorsports liderou boa parte da corrida, terminando 21 segundos à frente do Oreca #38 da equipe JOTA de Antonio Felix da Costa, Roberto Gonzalez e Anthony Davidson. Uma bandeira amarela na final da prova foi primordial para algumas equipes realizarem seus reabastecimentos. 

Sempre astutos, a equipe russa G-Drive, ficou em quarto, atrás do #37 da Jackie Chan DC Racing de Ho-Pin Tung, Will Stevens e Gabriel Aubry. Completando os cinco primeiros, estavam o #36 da equipe Signatech Alpine do brasileiro André Negrão, Pierre Ragues e Thomas Laurent.

Aston Martin vence na classe GTE-Pro

Aston Martin vence na classe GTE-Pro. (Foto: Divulgação)

Marco Sorensen e Nicki Thiim venceram na classe GTE-Pro, com o Aston Martin #95. Esta foi a segunda vitória da equipe inglesa na atual temporada. Sorensen terminou a prova com uma diferença de 13,798 segundos para a Ferrari #71 dos pilotos Miguel Molina e Davide Rigon, que tiverem que pagar uma punição nos momentos finais da prova. 

Uma parada final mais rápida de Sorensen, fez com que saísse na frente de Molina. Mesmo com a Ferrari apresentando um desempenho superior, ela acabou punida depois que o carro saiu dos boxes “cantando pneu”, o que é proibido pelos regulamentos. Faltando 31 minutos para o final da prova, qualquer chance de brigar pela vitória tinha findado. Com a vitória, o #95 lidera a classe. 

Na terceira posição chegou o Aston Martin #97 de Maxime Martin e Alex Lynn, que também teve uma intensa batalha com a Ferrari #51 de James Calado e Alessandro Pier Guidi. Calado chegou a superar Martin, mas realizou a ultrapassagem fora dos limites da pista, resultando na devolução da posição. 

Porsche da Team Project 1 vence na classe GTE-Am. (Foto: Divulgação)

Os dois Porsches terminaram em quinto (#91) e sexto (#92). Gianmaria Bruni e Richard Lietz com o #91 enfrentaram um pneu furado na quarta hora. O #92 teve problemas com o amortecedor traseiro esquerdo, indo para os boxes para reparos. A dupla que liderava a classe, perdeu o primeiro posto. 

O Porsche #57 da Team Project 1, dos pilotos Ben Keating, Jeroen Bleekemolen e Larry ten Voorde, venceram na classe GTE-Am. O trio terminou 30 segundos à frente do Aston Martin #98 de Ross Gunn, Paul Dalla Lana e Darren Turner. O Porsche #86 da Gulf Racing completou o pódio na terceira posição. 

Líder da classe, o Aston Martin da TF Sport, que buscava a terceira vitória consecutiva, abandonou na segunda hora com problemas no sistema de alimentação de combustível na segunda hora de prova. 

.

 

Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mandem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.