Augusto Farfus comenta as novidades do DTM para 2019

Augusto Farfus comenta as novidades do DTM para 2019

11 de outubro de 2018 0 Por Fernando Rhenius

O DTM volta à Hockenheim para a grande final da temporada 2018. Assim como a etapa de abertura, a 10ª rodada dupla do ano acontece no tradicional circuito alemão, neste fim de semana (12 a 14 de outubro), e será palco não só da decisão do título, como também de anúncios sobre novidades para o futuro do DTM. A começar pela entrada da Aston Martin na categoria em 2019, formalizada nesta quinta-feira (11). A montadora britânica irá ingressar no campeonato, com o suporte da equipe R-Motorsport em parceria com a HWA AG, que tem larga experiência no DTM com a Mercedes, encorpando o grid que será formado por pilotos da BMW e Audi – a expectativa é que sejam oito representantes de cada montadora no ano que vem.

Desde que a Mercedes comunicou sua saída do DTM em meados de 2017, a categoria vem tomando medidas para se fortalecer. A aproximação com o Super GT Japonês é cada vez mais forte, com a convergência dos regulamentos técnicos sendo planejada, além de possíveis etapas conjuntas. No fim do ano passado, já houve um “intercâmbio”, com uma demonstração dos carros da categoria japonesa na final do DTM, e também uma participação dos carros da categoria alemã em uma etapa do Super GT. A categoria também aumentou seu calendário de nove para dez rodadas duplas em 2018, passando por mais países, como a volta para a Inglaterra e a estreia em Misano, na Itália, em uma prova noturna.

Convidados especiais também participaram de provas do DTM neste ano, com destaque para Alessandro Zanardi, que correu em Misano com um carro adaptado pela BMW, e terminou uma das provas no top-5, se beneficiando de uma estratégia certeira em meio a uma prova caótica. O pentacampeão mundial de rally Sébastien Ogier também competiu em uma etapa, pela Mercedes.

Único brasileiro no grid, Augusto Farfus está em sua sétima temporada no DTM, tendo sido o melhor estreante em 2012 e vice-campeão em 2013, e acredita que o futuro é promissor para a categoria, apesar de nem tudo ainda estar tão claro.

“Obviamente que a saída da Mercedes traz impactos para a categoria, mas o campeonato aconteceu durante muito tempo com apenas duas montadoras – no período em que a BMW esteve fora – e sempre foi grande. Creio que é uma oportunidade de nos reinventarmos e crescermos ainda mais fortes”, comentou Farfus.

“A relação com o Japão é cada vez mais estreita, e será muito interessante ver como esse ponto irá se desenvolver. Eu conheço bem o automobilismo lá, e vejo que eles têm muito a agregar para nós, assim como o DTM para eles. A entrada da Aston Martin também será valiosa, é uma marca com tradição e conquistas no automobilismo internacional, e acredito que isso vai atrair outras montadoras. Além disso, a categoria está se expandindo cada vez mais na Europa, o que é positivo. Precisamos caminhar para um cenário de equilíbrio entre competitividade, entretenimento, tecnologia, dentro de uma realidade financeira, mas estou animado com o que está por vir”, completou o piloto da BMW.

Etapa de Hockenheim:

As disputas dentro da pista prometem ser intensas e emocionantes. Com 56 pontos em jogo na etapa, três pilotos têm chances matemáticas de serem campeões, mas a briga está polarizada entre Paul di Resta e Gary Paffett, ambos da Mercedes, com uma vantagem de apenas 4 pontos para o primeiro. Para Farfus, o objetivo é cumprir uma boa jornada para fechar o ano em alta.

Em um ano de altos e baixos, o curitibano teve como principais destaques sua volta ao pódio do DTM com o 2º lugar em Brands Hatch, além de um top-5 em Zandvoort. Ele ainda teve outros sete top-10 em nove rodadas duplas já realizadas. Recentemente, ele também comemorou a marca de 100 largadas no DTM.

Tenho um bom retrospecto em Hockenheim, com vitória, pole position e pódio, e a etapa final é sempre especial, com um grande público e disputas emocionantes. Espero que a gente consiga em bom desempenho para fechar o ano da melhor forma possível”, disse Farfus.

As duas corridas do DTM têm largada prevista para às 8h30 (horário de Brasília), tanto no sábado quanto no domingo, ambas com transmissão ao vivo pelo canal Bandsports e também pelo www.youtube.com/DTM.

Por conta do conflito de datas, Farfus não participa neste fim de semana da etapa de Fuji do WEC, mas o brasileiro segue como titular da BMW M8 GTE #82 ao lado de António Félix da Costa para o restante da temporada do Campeonato Mundial de Endurance.

PROGRAMAÇÃO – DTM em Hockenheim (horários de Brasília)

Sexta-feira, 12 de outubro:
10h45 às 11h20 – 1º treino livre

Sábado, 13 de outubro:
4h às 4h30 – 2º treino livre
5h55 às 6h55 – Classificação 1
8h30 – Corrida 1 – Transmissão ao vivo do Bandsports e youtube.com/DTM

Domingo, 14 de outubro:
4h às 4h30 – 3º treino livre
6h10 às 6h30 – Classificação 2
8h30 – Corrida 2 – Transmissão ao vivo do Bandsports e youtube.com/DTM