Toyota vence pela quinta vez as 24 Horas de Le Mans

Toyota vence pela quinta vez as 24 Horas de Le Mans

(Foto: Toyota)

Sebastien Buemi, Brendon Hartley e Ryo Hirakawa conquistaram a quinta vitória consecutiva da Toyota nas 24 Horas de Le Mans, na manhã deste domingo, 12, na França. 

Hartley finalizou a prova com o Toyota #8 com dois minutos de diferença para José Maria Lopez, que compartilhou o Toyota #7 com  Kamui Kobayashi e Mike Conway. Ryan Briscoe, Franck Mailleux e Richard Westbrook conquistaram o terceiro lugar com o Hypercar da Glickenhaus #709.

Resultado final

Uma série de problemas no início da corrida impediu a Alpine de realizar uma boa corrida. Nicolas Lapierre, André Negrão e Matthieu Vaxiviere ficaram 18 voltas atrás do Toyota vencedor na 23ª posição.

Os Toyotas correram juntos durante grande parte da primeira metade e não demorou muito para eles se separarem de seus adversários. Conway passou à frente Buemi na primeira rodada de pit stops, estabelecendo uma liderança para o carro #7 que continuaria até três horas e meia, quando Lopez saiu da pista.

Leia também: Nova geração de protótipos LMP2 poderá ter dois ajustes de desempenho por ano

Cinco horas depois, Kobayashi superou Hirakawa pela liderança quando o piloto do #8 foi pego atrás de um carro GTE ao sair dos boxes, apesar de ter conseguido manter o atual campeão mundial afastado durante o stint anterior.

Conway superou Buemi na Chicane Daytona depois de oito horas. A vantagem do carro #7 não durou muito, no entanto, já que o #8 saiu da próxima rodada de paradas na frente antes que sua pequena liderança se transformasse em uma diferença de meio minuto, graças ao tempo de um período de zona lenta de nona hora.

 

Isso permitiu que o Toyota #8 liderasse na metade do caminho, mas os períodos de bandeiras amarelas permitiram que o #7 voltasse à liderança depois do amanhecer.

Algumas horas depois, um problema com o motor-gerador dianteiro atingiu o número #7 acabou com as chances de Kobayashi, Conway e Lopez de repetir a vitória do ano passado. Lopez estacionou na curva Arnage e tentou redefinir a eletrônica de seu carro, antes de voltar aos boxes. 

Esse atraso transformou uma vantagem de meio minuto para o Toyota #7 em um déficit de mais de três minutos. Nenhum desses problemas afetou o Toyota #8 nas oito horas restantes, abrindo caminho para Buemi, Hartley e Hirakawa conquistarem uma vitória.

Buemi se tornou quatro vezes vencedor de Le Mans, enquanto Hartley garantiu sua terceira vitória no evento. Hirakawa, por sua vez, conquistou sua primeira vitória em Le Mans e se tornou o quinto piloto japonês a chegar ao degrau mais alto do pódio.

Adversários da Toyota com problemas

Além de um problema de sensor em menos de duas horas, o #709 da Glickenhaus correu consistentemente bem e emergiu da noite com esperanças de um pódio.

Briscoe, Westbrook e Mailleux continuaram fora de problemas durante o domingo, quando os incidentes afetaram vários carros de outras categorias. O Glickenhaus #708 também correu bem na segunda metade da corrida, mas os reparos na garagem após um acidente de Olivier Pla na oitava hora foram caros.

Ele voltou à pista cinco voltas depois, deixando a equipe #708 com a tarefa de abrir caminho. Os problemas do Alpine A480 Gibson no primeiro quarto da corrida foram suficientes para superar os LMP2s. Seu primeiro revés foi uma penalidade de drive-through por acelerar em uma zona lenta antes que um problema de embreagem o tirasse da primeira volta na quarta hora.

Outro longo pit stop devido a problemas com o coletor de escape agravou a tarefa de recuperação, enquanto um acidente para Vaxiviere nas curvas da Porsche na hora 18 jogou sal nas feridas de Alpine.

Equipe JOTA vence na classe LMP2

Toyota vence pela quinta vez as 24 Horas de Le Mans

Equipe JOTA com seus dois carros no pódio da classe LMP2. (Foto: Divulgação)

O JOTA conquistou a vitória da classe LMP2, desde 2017, com um desempenho controlado depois de assumir a liderança nas trocas iniciais.

O #38 de Roberto Gonzalez, Antonio Felix da Costa e Will Stevens conquistou a vitória da classe por uma margem de 1 minuto e 48 segundos para o #9 da equipe Prema  de Robert Kubica, Louis Deletraz e Lorenzo Colombo.

O #38 conquistou a liderança da classe durante a primeira hora, depois que Da Costa ultrapassou Kubica na primeira meia hora de corrida, emergindo na frente durante a primeira rodada de pit stops programados. Kubica assumiu a liderança na primeira volta da corrida após uma largada caótica que viu o carro #22 da United Autosports de Will Owen acabar no cascalho após contato com o piloto da equipe WRT Rene Rast.

Depois de assumir a liderança, a equipe britânica realizou um desempenho para conquistar a vitória da classe, apenas vendo sua liderança ser brevemente reduzida quando da Costa parou após um curto período de três voltas devido a um pneu delaminado na tarde de domingo.

Com a vitória, a equipe britânica garantiu sua primeira vitória na classe LMP2 desde que venceu e terminou no pódio geral sob a bandeira da Jackie Chan DC Racing.

Sua contagem de vitórias na classe LMP2 agora é de três, tendo conquistado sua primeira vitória em 2014. O carro irmão #28, pilotado por Oliver Rasmussen, Jonathan Aberdein e Ed Jones completou o pódio em terceiro lugar.

O trio permaneceu a uma distância tocante do segundo colocado Prema durante todo o domingo, mas acabou condenado ao terceiro lugar depois que Aberdein também encontrou uma delaminação de pneus nas horas finais.

A TDS Racing  completou uma notável corrida em quarto lugar. Com o piloto reserva da Toyota Nyck de Vries. O #13 pilotado por Mathias Beche e Tijmen van der Helm terminou uma volta atrás do carro vencedor depois de se recuperar de uma penalidade de drive-through sofrida por Beche no Domingo de manhã devido a repetidas violações dos limites da pista. A equipe francesa terminou à frente do #5 da equipe Penske de Dane Cameron, Emmanuel Collard e Felipe Nasr, que completaram os cinco primeiros da classe.

Porsche vence última corrida da classe GTE-Pro

Toyota vence pela quinta vez as 24 Horas de Le Mans

Porsche vence na classe GTE-Pro. (Foto: Divulgação)

A Porsche GT Team conquistou a vitória na última corrida da classe GTE-Pro nas 24 Horas de Le Mans, com o Porsche 911 RSR-19 #91 de Gianmaria Bruni, Richard Lietz e Fred Makowiecki.

O fabricante alemão se beneficiou de problemas com a AF Corse e da Corvette Racing para conquistar a vitória na classe desde 2018. Makowiecki duelou com a Ferrari #51 da AF Corse de Alessandro Pier Guidi com menos de cinco horas para o fim da prova até que o piloto italiano foi forçado a fazer uma parada não programada por um pneu traseiro direito furado.

Ele herdou uma vantagem de mais de 30 segundos e conseguiu aumentar a vantagem nas horas finais, terminando 42,684 segundos à frente de James Calado.

Foi a primeira vitória do Porsche do #91 desde a abertura da temporada 2019-20 em Silverstone. Tanto Lietz quanto Bruni conquistaram seu quarto título em Le Mans, enquanto o francês Makowiecki conquistou sua tão esperada primeira vitória em Le Mans após 11 participações anteriores.

A Ferrari #52 de Miguel Molina, Antonio Fuoco e Davide Rigon completou o pódio em terceiro. O Porsche #92, que assumiu a liderança na oitava hora, sofreu um furo no pneu dianteiro direito nas mãos de Michael Christensen que destruiu a dianteira do carro na hora 16.

 

Christensen, que teve dois travamentos após uma rápida troca de freio, levou o carro de volta aos boxes e perdeu três voltas em reparos a caminho de um quarto lugar na classe com os co-pilotos Kevin Estre e Laurens Vanthoor. A Riley Motorsports  de Sam Bird, Felipe Fraga e Shane van Gisbergen completou os cinco primeiros depois de uma corrida relativamente livre de problemas que não teve o ritmo para brigar pela liderança. 

Ambos os Chevrolet Corvette C8.Rs, que varreram a primeira fila na classificação, se aposentaram devido a vários problemas, marcando a primeira vez desde 2010 que nenhum dos carros chegou ao final. O #63 de Jordan Taylor, Antônio Garcia e Nicky Catsburg liderou até sofrer uma ruptura na suspensão traseira esquerda antes de uma segunda parada na garagem para trocar seu difusor.

O carro acabou sendo retirado com seis horas de atraso com “danos mecânicos significativos”. Já Nick Tandy,Tommy Milner e Alexander Sims se terminaram momentos depois, quando Sims foi atingido pelo Oreca #38 da AF Corse  de François Perrodo ao tentar uma manobra na reta Mulsanne.

Toyota vence pela quinta vez as 24 Horas de Le Mans

TF Sport vence na classe GTE-Am. (Foto: Divulgação)

Ben Keating, Henrique Chaves e Marco Sorensen saíram na frente na classe GTE-Am, dando à TF Sport e à Aston Martin a segunda vitória da classe nos últimos três anos.O britânico Aston Martin Vantage GTE conquistou uma vitória de 44,446 segundos sobre o Porsche #79 da WeatherTech Racing de Julien Andlauer, Cooper MacNeil e Thomas Merrill.

O Aston #33 emergiu do único período de safety car da corrida com quase uma volta de vantagem e permaneceu na frente pelo restante da corrida. Ele marcou as primeiras vitórias na classe de Le Mans para todos os três pilotos, incluindo o texano Keating com classificação Bronze, que foi destituído de sua vitória em um Ford GT em 2019 devido a uma infração técnica.

O WeatherTech Porsche, administrada pela Proton Competition, liderou nas mãos de Andlauer e Merrill, que impressionou, embora tenha sofrido com algumas saídas de pista. Nicki Thiim, David Pittard e Paul Dalla Lana, da NorthWest AMR, completaram o pódio da classe em terceiro, à frente dos Porsches da GR Racing e do #88 da Dempsey-Proton, que completou os cinco primeiros da classe.

Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.