Sophia Floersch no Mundial de Endurance

(Foto: Divulgação)

A piloto Sophia Floersch está conversando com várias equipes, que estão participando do Mundial de Endurance. Em entrevista ao site Motorsport.com, Floersch está na busca por um protótipo LMP2 para o próximo ano. A equipe quase confirmada é a WRT ou alguns planos B. 

Sophia competiu em 2020 no ELMS pela equipe Richard Mille Racing, passando para o WEC em 2021.  Ela pilotou ao lado de Tatiana Calderon e Beitske Visser. O Oreca 07 terminou em sétimo lugar na classe. Ela também participou nos testes de estreantes no WEC, no circuito do Bahrein, liderando os tempos da classe LMP2. 

De acordo com o Motorsport, a WRT planeja alinhar um segundo LMP2 e deve contratar um piloto com categorização prata, a mesma categorização de Sophia.

“Como o teste foi bom, estamos conversando com a WRT”, disse Floersch. “Nada está fechado, assinado ou decidido ainda. Há principalmente conversas acontecendo, mas é claro que WRT é uma opção realmente boa e uma oportunidade realmente boa que eu acho que todo piloto gostaria de aproveitar”. 

“Mas nem sempre se trata do que um piloto quer e pensa ser o melhor. Sempre depende de muitas pequenas coisas que precisam se encaixar. Essas decisões no automobilismo são muito complexas. Esperamos ver até o Natal o que farei no próximo ano e com qual equipe”, explicou. 

Questionada se a equipe Prema também seria uma opção, Sophia disse: “Conheço a Prema, é claro, desde os tempos de monoposto, eles são provavelmente a melhor equipe em monopostos e mesmo que sejam novos em protótipos agora, eles serão em um nível muito bom no próximo ano”. 

“Eles também tiveram que entender muito, mas no final foram algumas voltas muito boas. Foi muito bom trabalhar com eles, engenheiros realmente bons e realmente experientes, por isso seria interessante”. 

Apesar de ter entrado em negociações com outras equipes, Floersch diz que permanecer com a Richard Mille para uma terceira temporada continua sendo uma possibilidade, enquanto ela continua avaliando suas opções para 2022.

No entanto, o chefe da equipe Signatech , Philippe Sinault, admitiu recentemente que a equipe poderia refazer sua formação de pilotos no próximo ano,entre pilotos homens e mulheres. 

“Richard Mille está continuando e provavelmente fará o WEC novamente”, disse Floersch. “Estou conversando com duas, três equipes e temos que decidir qual é a melhor opção para mim em todos os sentidos”. 

“Claro que Richard Mille é uma opção muito boa, estou com eles há dois anos. Richard Mille e Amanda  foram os primeiros a dar a mim e outras mulheres a oportunidade de correr em um campeonato de alto nível e eles estão muito motivados para trazer a primeira mulher ao pódio em Le Mans. O automobilismo definitivamente precisa de mais pessoas como Richard e Amanda Mille”.

“É claro que ainda estou em contato com eles e é claro que são uma grande e muito boa opção para o próximo ano, então teremos que ver o que será decidido no final”, finalizou.

Published
5 meses ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.