Porsche apresenta o Mission R Concept

Porsche Mission Concept R (Foto: Divulgação)

Durante o Salão Internacional de Automóveis de Munique IAA MOBILITY, Alemanha, a Porsche estará apresentando Mission R Concept, automóvel 100% elétrico que abrange todo o desenvolvimento da Porsche em veículos eletrificados. 

O protótipo conta com o modo de qualificação, os dois novos motores elétricos do Mission R fornecem uma potência cumulativa de 800 kW (1.088 HP). A capacidade da bateria de quase 80 kWh e seu inovador sistema de recuperação de energia permitem que ele repita as acelerações sem perder potência.

“A vocação da Porsche é realizar os sonhos dos entusiastas do carro, inclusive nas competições. Na pista de corrida, testamos a capacidade de inovação da empresa, exploramos novos caminhos e nos esforçamos para oferecer grandes desempenhos”, disse Oliver Blume, Presidente do Conselho de Administração da Porsche AG. “Com a força de nosso compromisso com o Campeonato Mundial de Fórmula E, pretendemos agora dar um novo passo em frente na eletromobilidade. O conceito que apresentamos prenuncia as linhas do futuro modelo de corrida totalmente elétrico destinado a competições de clientes. O Mission R combina desempenho, design e durabilidade, todas as qualidades que caracterizam a marca Porsche”.

As competições com equipes de clientes ocupam um lugar no portfólio da marca. Desde a estreia da edição alemã da Porsche Carrera Cup há 31 anos, a montadora produziu e entregou mais de 4.400 modelos do tipo Cup projetados em Weissach.

Esses modelos de corrida, que combinam alto desempenho e confiabilidade, são inscritos em 30 competições em todo o mundo. Com base na geração 992, a versão mais recente do 911 GT3 Cup foi lançada para a temporada de 2021. O Mission R da Porsche prenuncia o futuro das competições de marca única totalmente elétricas.

No modo de qualificação, o modelo de tração nas quatro rodas com sua potência cumulativa de quase 1.100 cv desacelera de 0 a 100 km / h em menos de 2,5 s. Sua velocidade máxima ultrapassa 300 km/h. Na pista, o protótipo elétrico atinge desempenho de volta equivalente ao atual Porsche 911 GT3 Cup. Com seus novos motores elétricos e células de bateria equipadas com um inovador sistema de resfriamento de óleo, o Porsche Mission R oferece potência contínua de 500 kW (680 HP) no modo Race. Este sistema de refrigeração direta permite eliminar a redução de potência nominal da bateria associada a tensões térmicas (redução de potência). O eixo dianteiro está equipado com um motor elétrico com potência máxima de 320 kW (435 CV), o eixo traseiro com motor com potência máxima de 480 kW (653 CV). Com sua fonte de alimentação de 900 V e o sistema Porsche Turbo Charging, um pit stop de 15 minutos é suficiente para carregar de 5% a 80% da bateria. A potência máxima de carregamento é 340 kW. Além disso, o Mission R se beneficia dos mais recentes desenvolvimentos no sistema aerodinâmico ativo Porsche Active Aerodynamics (PAA) com redução de arrasto (DRS). Na frente, o sistema DRS é composto por três aletas alojadas em cada uma das duas entradas de ar laterais. Na traseira, a redução do arrasto é fornecida por um spoiler com cauda fixa e aba ajustável.

(Foto: Porsche)

Além do inovador trem de força a bateria, a carroceria também foi projetada com o objetivo de reduzir as emissões de CO2 e o desenvolvimento sustentável: é composta principalmente por material compósito reforçado com fibras naturais (PRFN). Essas fibras naturais consistem principalmente de linho proveniente da agricultura. Este material ecológico também é usado para o spoiler dianteiro aerodinâmico, difusor e saias laterais. O interior do Mission R também dá destaque aos materiais compósitos reforçados com fibras naturais (PRFN), seja para os painéis das portas, anteparo traseiro e assento.

A cabine foi inteiramente projetada para colocar o piloto no centro. Uma tela ergonômica posicionada entre as alças do volante exibe informações relevantes durante a corrida. O monitor acima da coluna de direção é usado para visualizar as imagens da câmera lateral dos retrovisores externos e da câmera na posição central na parte traseira. Uma tela táctil à direita do assento permite consultar os dados biométricos do piloto. Muitas outras câmeras cobrem diferentes visões da cabine para transmissão ao vivo.

Porsche e a simulação

(Foto: Porsche)

Com o projeto Mission R, a Porsche oferece uma experiência de direção que oferece uma proximidade entre a corrida virtual e a corrida no circuito nunca antes alcançada. O design modular do layout da cabine é idêntico ao dos simuladores usados ​​nos eSports. A estrutura monocoque em material compósito reforçado com fibras de carbono combina ótima proteção para o piloto, leveza e estética. A nova estrutura do teto de carbono foi chamada de exoesqueleto pelos engenheiros e designers da Porsche. Essa estrutura constitui tanto a parte externa do teto quanto uma gaiola de segurança para o piloto. O Porsche Mission R mede 4.326 mm, um comprimento um pouco menor que o atual 718 Cayman. No entanto, sua largura de 1.990 mm é significativamente maior, ele possui 1.190 mm de altura.

Com os conceitos Mission E (2015) e Mission E Cross Turismo (2018), a Porsche abriu o caminho para os primeiros carros esportivos 100% elétricos da marca. O Taycan (2019), o sedã esportivo elétrico da marca, e o Taycan Cross Turismo (2021), são amplamente inspirados visual e tecnologicamente nesses dois conceitos. Hoje, diante do forte entusiasmo pelos modelos elétricos da marca entre o público em todo o mundo, esses conceitos cumpriram sua missão. Hoje, a Porsche está revelando sua visão para o futuro de modelos destinados a competições de clientes, apresentando a Missão R. O carro-conceito está fazendo sua estreia mundial no salão IAA MOBILITY em Munique.

Published
3 meses ago
Categories
Porsche
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.