IMSA volta a utilizar a sigla GTP

Classe foi muito popular nos EUA. (Foto: Divulgação)

Com a chegada dos protótipos LMDh e Hypercars, a IMSA irá extinguir a nomenclatura GTP, em sua principal classe de protótipos. A sigla não é novidade para quem acompanha corrida de endurance. 

A Grand Touring Prototype da IMSA estreou em 1981 e durou até 1993, chegando a ser mais popular em muitas oportunidades do que a Fórmula Indy e NASCAR.

A variedade de carros e de fabricantes envolvidos, era um dos destaques. Valia tudo para ter o protótipo mais rápido. Os regulamentos eram permissivos, aceitando motores pequenos de quatro cilindros turboalimentados, V6s turboalimentados, V6s, V8s e V12 naturalmente aspirados e motores rotativos. Se hoje os carros parecem iguais, naqueles tempos, era extremamente fácil identificar um GTP.

Vários fabricantes participaram da classe: BMW, Chevrolet, Ford, Jaguar, Mazda, Nissan, Porsche e Toyota. A nova era terá uma considerável quantidade de construtores como Acura, BMW, Cadillac, Porsche e Audi. Em uma época de iguais e limitações técnicas, ter novamente uma classe GTP, é voltar há época onde valia tudo para vencer. 

 

Published
4 meses ago
Tags
,
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.