Ferrari com um pé em Le Mans?

ferrari-512S-8-LM70-B_thumb-25255B1-25255D

O mundo das corridas de resistência tem sido assombrado por grandes notícias recentemente. A entrada da Porsche, Lotus, Alpine como equipes oficiais e mais recentemente a Renault soltou no ar a hipótese de fornecer uma variação do seu motor de F1 para equipes de clientes na classe LMP1.

Segundo o site sportmotores.com agora foi a Ferrari que estuda adotar tática semelhante a partir do ano que vem usando seu motor V6 turbo para algo em termos de endurance. Segundo fontes ligadas a Ferrari alguma outra marca do grupo FIAT poderia usar tal estrutura e regressar as corridas de longa duração. Em 2010 Sergio Marchionne CEO do grupo FIAT afirmou que as marcas do grupo não devem competir em campeonatos aonde a Ferrari está instalada. Porém como hoje é comum o uso combinado de plataformas e motores nada impediria de Alfa Romeo ou Lancia que fazem parte do grupo FIAT competir no endurance.

Atualmente a Ferrari compete de forma indireta na WEC através dos modelos F458 nas classes GTE-Pro e GTe-Am com um sucesso considerável vencendo provas na American Le Mans Series, European Le Mans Series e Le Mans. Na edição desde ano acabou perdendo para a arquirrival Porsche e Aston Martin.

O diretor esportivo da equipe Stefano Domenicali quando questionado sobre a possibilidade não negou e nem confirmou mas deixou em aberto. ” O novo motor turbo que será introduzido na Fórmula 1 no próximo ano permitirá alguns projetos interessantes. De momento não posso dizer mais” tal declaração foi dada a publicação La Stampa.

Se a Ferrari ou alguma marca irmã realmente abraçaram a ideia de um retorno ao endurance seria mais um duro golpe a F1 de Bernie Ecclestone. Vamos aguardar.

Published
8 anos ago
Categories
201424 Horas Le MansFerrari
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *