Análise das classes que vão disputar as 24 horas de Le Mans – LMP2

J5-2010_LeMans_Depart_10
Dando continuidade à análise dos inscritos tanto para a ILMC quanto para as 24 horas de Le Mans hoje vou tratar da categoria que sempre teve um nível de amadorismo alto e nunca foi a preferida do público a LMP2.

Quando digo amadorismo não estou desmerecendo as equipes ou afirmando que tem estruturas precárias, muito pelo contrário. Apenas a título de comparação muitas equipes brasileiras abastecem seus carros com bombonas de 20 litros essas que todos temos em casa com água dentro, apenas um exemplo.

A P2 sempre foi o refúgio de equipes que tinham interesse em disputar o endurance com protótipos, mas não contavam em sua grande maioria com o apoio de um fabricante. Em 2010 tivemos boas disputas, culminando com uma vitória no geral na etapa da Hungria da LMS.
Para este ano teremos 11 carros na categoria em Le Mans e apenas 3 na ILMC. O número pode não ser tão representativo na ILMC se comparado aos números da grande clássica que mantem a mesma quantidade na LMS, mas é sabido que a grande maioria das equipes é europeia e a logística da união Europeia, é bem mais fácil do que andar por três continentes.

A ACO se valendo das regras de estipular tetos orçamentários para as equipes está colhendo os frutos. Das equipes inscritas temos 5 equipes com reais chances de ganhar a prova. Começando pela campeã do ano passado a RML, que trocou o bonito Lola Coupe por um HPD-01D com motor 2.8 V6 biturbo. O carro já se mostrou confiável ano passado e garantiu a vitória da equipe Strakka Racing em Sarthe e a geral na Hungria. Strakka que protagonizou belos duelos com a RLM do brasileiro Tomas Erdos.

A “estreante” na classe é a Level 5 Motorsports que corre na ALMS na classe FLM e foi campeã ano passado. A equipe vai participar com um Lola Coupe já nas especificações de 2011 com o mesmo motor Honda V6. Pode surpreender, pois tem um belo equipamento nas mãos além de ter experiência em provas longas já que também participar da Rolex Grand Am.

Outra equipe com forte estrutura e que vai surpreender este ano em Sarthe é a OAK Racing. Com 4 protótipos (2 na P1 e 2 na P2) a equipe sonha alto. Os planos são de comercializar os modelos da P2 nos mesmos moldes que a Lola e Oreca visando às regras de baixo custo da ACO. São alimentados por um motor Judd com bloco BMW. Se a equipe for bem o que deve acontecer vai impulsionar e muito as vendas para futuras equipes.

Rumo que a Oreca tomou e aparece também com 4 carros. Um oficial da marca o outro pela equipe Race Performance e dois pela Signatech que até o ano passado competia na P1 com o Lola Aston Martin e sob o nome de Signature Plus.

A Pecom Racing que na verdade é a AF Corse também marca sua estreia no mundo dos protótipos com equipamento Lola e motor BMW e a Greaves Motorsport que antes era Bruichaladdich corre com Zytek. Por enquanto são apenas devaneios, mas pode a P2 ser mais competitiva do que as classes GTs? Diversidade para isso existe.
Published
11 anos ago
Categories
24 Horas Le MansLMP2
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.