Análise da Classe LMP1 na ILMC e Le Mans

PCA0724A_GR4X1618
A ACO divulgou hoje suas listas tanto para o ILMC quando para as 24 horas. Boas surpresas e como diz a música da Legão Urbana “mais do mesmo“. Vamos analisar classe por classe para se ter uma ideia de como serão as coisas este ano.

A P1 é a menina dos olhos da ACO e de quem é fã de carros esportes e principalmente de competitividade esperam as melhores disputas e brigas. Desde a introdução dos motores a Diesel em 2006 nenhum outro tipo de motorização ganhou na geral a grande clássica. Audi tem dominado a corrida porém teve um grande susto em 2009, mas se redimiu em 2010 superando os franceses de forma humilhante. Porém em todas as outras provas que teve uma disputa direta entre os dois fabricantes o 908 foi soberano, seja em Road Atlanta, Silverstone e Zhuhai. Pode se dizer que a Peugeot teve sorte? Talvez, Em Zhuhai se a prova tivesse mais umas 2 horas o time alemão teria ganho.

Só que Audi e Peugeot não estão sozinhos em sua classe. Como todos os jornalistas adoram “achar” que este ano a vitória em qualquer prova será das duas equipes é bom rever seus conceitos. Na ILMC Serão dois Audi e dois Peugeot, terão a companhia do novo Aston Martin ARM One que até o momento sequer for apresentado mas que já preocupa a Audi pelo bom nível de velocidade máxima em reta como se comprovou em Paul Ricard ano passado. Com a equivalência dos motores a gasolina com o diesel nunca se sabe.

Teremos também a OAK Racing fazendo sua estreia com dois carros nas duas competições. A equipe tem se mostrado constante e vai participar também na P2 com dois protótipos. Se for bem pode alavancar suas vendas com o programa de baixo custo da ACO para modelos da LMP2. Tanto o motor Judd quanto o projeto do carro são confiáveis o que talvez falte é velocidade final nas grandes retas “talvez” eu disse.

Outra equipe que ano passado esteve entre os primeiros (quando não se tinha modelos a diesel) é a Rebellion Racing. Aposto nesta equipe que tem o apoio total da Toyota no fornecimento de motores. Este é o primeiro passo para o construtor japonês voltar com carro e tudo para o endurance e que ninguém duvide da capacidade da Toyota.

A boa surpresa é a equipe Hope Racing que vai marcar a estreia do Oreca 01 Hybrid. Deve primeiro mostrar que o carro é durável e possa completar as corridas. O carro o Oreca 01 é um modelo que teve desempenho mediano em 2009, terminando em 5º no geral e repetindo o feito em 2010. Nas duas edições o motor era o AIM. O time oficial da Oreca vai disputar a classe com o modelo 908 do ano passado. A equipe sempre esteve entre os primeiros e foi campeã da LMS ano passado. Claro que se estiver na frente dos Peugeot oficiais deve abrir passagem mas não deixa de ser uma aposta forte. A equipe também compete no ILMC.

Outra boa notícia é a volta de um dos principais nomes da história do endurance. Henri Pescarolo volta depois de maus bocados em 2010 quando se associou a Sora Racing que por má administração perdeu todos os bens da equipe. Através da OAK que comprou todo o ferramental e carros e “devolveu” para Pescarolo voltar a competir. Será apenas 1 carro o mesmo de 2009 com pequenas modificações. A equipe tem experiência e será uma atração a parte. Deve lutar por posições secundárias.

Dois bons exemplos de equipes pequenas ou independentes que sempre se saíram bem tanto na ALMS e LMS mas que tiveram problemas na grande clássica. Campeã da LMS em 2009 a Quifel ASM Team não completou a prova em 2009 e terminou em 4º em 2010 a 6 voltas do vencedor a Strakka Racing. Esta será a primeira vez que a equipe vai para a classe principal e deve ser um ano de aprendizado. A outra “independente” que faz bonito na ALMS é a Highcroft Racing campeã em 2010 despontou como grande favorita para as 24 horas mas terminou em 2º a duas voltas do líder. Faltou ritmo e também experiência em percursos longo.

Podemos concluir que a disputa será boa com uma enorme vantagem para os modelos a Diesel o que não deve ser tão grande assim em provas menores. Equipes como a Rebellion e OAK podem surpreender, a Aston Martin por enquanto é uma grande incógnita assim como o modelo híbrido. Façam suas apostas.
Published
12 anos ago
Categories
24 Horas Le MansILMCOpinião
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista MTb 6873/SC, formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mantem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.