Sem adversários Toyota vence em Fuji

(Foto: Toyota)

A Toyota venceu sem grandes dificuldades as 6 Horas de Fuji na madrugada deste domingo, 14, no Japão. A prova que começou com pista molhada teve boas doses de emoção nas demais classes, na LMP1, a história foi a de sempre.

Jose Maria Lopez, Kamui Kobayashi e Mike Conway conquistaram a primeira vitória na atual temporada. A Toyota a terceira dobradinha em quatro corrida. A vitória ainda no meio da corrida. A diferença que Kobayashi empregou para o outro carro da equipe no final da prova foi de 11,400 segundos. Desta vez não houve jogo de equipe.

Resultado final Fuji

Em terceiro o Rebellion #1 dos pilotos Andre Lotterer, Neel Jani e Bruno Senna. A Rebellion teve um bom começo disputando com a SMP Racing as posições intermediárias da classe. O Rebellion #3 abandonou ainda na primeira hora, quando Gustavo Menezes perdeu o controle do carro, não conseguindo voltar. O SMP #17 também parou por problemas nos mecânicos.

O ByKolles pilotado por James Rossiter, perdeu o quarto lugar para o Jenson Button no SMP #11 nas últimas voltas da prova. O BR Engineering BR1 da equipe DragonSpeed não conseguiu terminar.

Kobayashi um dos vencedores, festeja o resultado mais ou menos previsível. “É incrível ganhar em casa pela segunda vez. A equipe fez um grande trabalho durante todo o fim de semana, eles realmente merecem isso. Ficamos desapontados depois de se qualificar, mas voltamos da melhor maneira possível com uma vitória. Finalmente, estamos no centro do pódio novamente. Eu acho que isso pode ser um ponto de mudança para nós para o resto da temporada, mas agora precisamos celebrar este momento.”

Senna satisfeito com o resultado

Rebellion Racing não conseguiu superar protótipos da Toyota. (Foto: MPS-Agency)

Recuperado do acidente em Silverstone Bruno Senna comemorou o bom resultado em Fuji. Sua participação no circuito sempre rendeu bons resultados, vencendo duas vezes e terminando com um segundo lugar.  

A disputa com o #11 foi intensa.  Lotterer saiu em 2º, chegou a enfrentar dificuldades com a melhor adaptação à pista a princípio molhada da equipe russa liderada pelo campeão mundial de Fórmula 1 Jenson Button, mas recuperou o rendimento quando o asfalto secou. Além disso, o inglês e seus parceiros tiveram problemas mecânicos, perderam muito tempo nos boxes e chegaram em 4º com uma defasagem de sete voltas em relação a Bruno e seus companheiros.

Bruno recebeu o resultado satisfeito em manter a tradição em Fuji. “É um circuito onde sempre vou bem, desde os tempos em que corria de GT. Hoje fizemos um bom trabalho, dentro do nosso potencial. Tivemos problemas no começo com o carro da SMP e andamos boa parte da corrida levantando o pé para economizar combustível e alcançar a meta de consumo programada”, lembrou. Bruno observou que as novas mudanças no regulamento, que visam permanentemente a buscar o equilíbrio de performance entre os competidores, não surtiram os efeitos desejados, mesmo com o acréscimo de 26 quilos aos Toyota. “Ajudou só um pouco, mas os japoneses continuam bem à frente”, disse. A vantagem dos Toyota TS050-Hybrid sobre o Rebellion-Gibson de Bruno foi de quatro voltas ao final das seis horas.

Jackie Chang DC Racing conquista dobradinha na LMP2. (Foto: Divulgação)

Na classe LMP2 a equipe Jackie Chang DC Racing conquistou o primeiro e segundo lugar. Weiron Tan, Nabil Jeffri e Jazeman Jaafar no Oreca #37, não tiveram dificuldades durante toda a prova. A diferença para o #38 de Ho-Ping Tung, Gabriel Aubry e Stéphane Richelmi terminaram a corrida com 26 segundos de diferença.

O Alpine #36 compartilhado por André Negrão, Nicolas Lapierre e Pierre Thiriet completou o pódio em terceiro. Todos os carros da classe terminaram a prova.

Porsche vence na classe GTE-Pro

Porsche vence na classes Pro e Am. (Fotos: Porsche AG)

Assim como nos Estados Unidos, a Porsche venceu na classe no WEC. Kevin Estre e Michael Christensen. Largando em último na classe, o Porsche #92 foi buscando uma a uma as posições. As maiores disputas foram com os carros da Ford e BMW.

Estre chegou 12 segundos a frente de Tom Blomqvist no BMW #82, que dividiu o carro com Antônio Félix da Costa. Em terceiro chegou o Ford #67 de Andy Priaulx e Harry Tincknell. A vitória seria da Ferrari #71 de Sam Bird e Davide Rigon, se Bird não tivesse batido no Oreca da equipe DragonSpeed, danificando a suspensão. Terminaram em 10º.

O gerente do programa GT da Porsche, Alexander Stehlig, comemora o resultado duplo do final de semana.  “Após a decepção com os resultados de qualificação, hoje foi um grande dia. Foi um fim de semana de enorme sucesso para a Porsche com a vitória em Petit Le Mans nos EUA e os dois sucessos aqui em Fuji nas categorias Pro e Am. Nós tomamos as decisões corretas durante a corrida e o carro estava bom e rápido. O #92 fez uma corrida impecável, enquanto o #91 teve problemas durante o pit stop. Além disso, o saldo não foi grande no último stint. Mas apesar de tudo, estamos muito satisfeitos.”

A briga entre Porsche, Ford e BMW durou até a última hora, dando a vitória para o #92. Esta foi a primeira vitória da dupla na temporada. Largando na primeira fila, os novos Aston Martin Vantage GTE sucumbiram durante a prova. Terminaram em sétimo e nono.

A superioridade da Porsche se estendeu até a classe GTE-Am. A vitória ficou com o #56 da equipe Team Project 1 de Joerg Bergmeister, Patrick Lindsey e Egídio Perfetti. Chegaram 20 segundos à frente de 911 #88 de Matteo Cairoli, Giorgio Roda e Satoshi Hoshino. O Aston Martin da TF Sport completou o pódio.

 

Published
1 mês ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *