Regulamentos técnicos para o Mundial de Endurance 2017

(Foto: FIAWEC)

(Foto: FIAWEC)

A FIA anunciou os regulamentos técnicos para a temporada 2017 do Mundial de Endurance. 2017 deve ser um ano escasso de carros na classe LMP1. Com a saída da Audi e Rebellion da principal classe, teremos um déficit de quatro carros.

Equipes como a SMP Racing, já demonstraram interesse em alinhar seus protótipos sem sistema híbrido. A própria Peugeot, quer voltar para a categoria, desde que os custos sejam menores. A BMW que volta inicialmente na classe GTE, também acompanha os desdobramentos técnicos para os próximos anos. A política neste momento fala muito mais alto do que o esporte em si.

A ACO classifica os regulamentos para o próximo como um “ponto inicial”, para angariar equipes para 2018. As informações foram obtidas através do site Dailysportscar.com.

Dossiê

A equipe que deseja participar da classe LMP1 para os próximos anos, deve apresentar um dossiê completo, dizendo que não estão se beneficiando de qualquer dado dos sistemas híbridos dos fabricantes que já participaram ou participam do WEC. Caso o fabricante queira utilizar algum dado ou sistema, ele não pode ter participado do WEC nos últimos 5 anos.

Exemplo: A Peugeot quer competir em 2018 ela não pode utilizar qualquer solução híbrida presente no WEC desde 2014.

O pedido de entrada será analisado pela comissão de endurance. Caso seja aprovado o fabricante terá “isenção” dos itens abaixo no primeiro ano.

  • Fluxo de combustível liberado. O valor pode chegar até 98%, sua base será calculada pelo desempenho obtido nas 24 horas de Le Mans no ano anterior.
  • Equipe pode mudar de classe híbrida (ex: de 4 para 8MJ) durante a temporada.
  • Serão permitidos 24 jogos de pneus para uma prova de 6 horas, incluindo os treinos livres e classificatórios (as regras para quem já participa mudaram de 16 para 12 jogos).
  • O tempo de testes em túnel de vento aumenta 150% se comparado para os demais fabricantes.
  • Não vai existir limite para testes privados.

Para o segundo ano, alguma das benesses poderão ser cortadas ou adequadas, tudo depende da comissão de endurance. Pontos que devem ser considerados é a alteração do fluxo de combustível. A alteração do sistema híbrido pode ser alterada uma vez durante a temporada do segundo ano da participação da equipe.

Visibilidade do carro nos boxes

Os carros terão que estar visíveis nos boxes, a partir de 1 hora antes da primeira seção, até 1 hora após a última sessão de cada dia das 10 as 19:00. A visibilidade do interior dos boxes e do carro devem ser total. Nada deve obstruir a visão (peças de carroçaria, capas, pilhas de pneus).

Qualquer elemento da carroçaria armazenado em frente do carro será considerado como obstrução para a visibilidade para o interior da garagem a menos que seja armazenado no chão e não ocultar totalmente ou parcialmente ocultar o carro no interior da garagem.

Qualquer pessoa na frente do carro, quando o mesmo estiver no interior da garagem é considerado como uma obstrução da visibilidade para o interior da garagem, a menos que a pessoa esteja trabalhando no carro. Uma linha de pessoas na frente do carro é estritamente proibido.

As regras de pneus também foram divulgadas e podem ser conferidas aqui.

Published
2 anos ago
Comments
Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.