Recuperação de Bruno Senna deve durar pelo menos três semanas

(Foto: Rebellion Racing)

Bruno Senna continua em franco processo de recuperação do acidente sofrido dia 17 de agosto durante os treinos livres das 6 Horas de Silverstone, terceira etapa da supertemporada 2018/2019 do Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC. Logo nas primeiras voltas da primeira sessão, o piloto bateu forte no muro na saída da Curva Copse com o protótipo LMP1 da Rebellion Racing, fraturou o tornozelo direito e não pôde participar do restante da programação. No entanto, segundo sua própria avaliação, a presença na próxima corrida, marcada para Fuji (Japão) no dia 14 de outubro, está praticamente assegurada.

Em Mônaco, onde reside e permanece desde que regressou da Inglaterra, Bruno traçou uma previsão otimista. “Acho que em pouco tempo, em torno de três semanas, tudo estará normal. Já não preciso do auxílio das muletas e tenho andado na piscina para fortalecer a musculatura. Descansei bastante nestes últimos tempos, fiquei com os pés para cima para ajudar a reduzir o inchaço, e agora acredito que já entrei na fase final para ficar totalmente bom.”

A batida impediu Bruno de tomar parte da surpreendente dobradinha da Rebellion em Silverstone, confirmada somente depois da verificação técnica que desclassificou a Toyota por cauda do excessivo desgaste do assoalho de seus dois carros. Com a mudança na classificação final, os Rebellion subiram para as duas primeiras posições – o alemão André Lotterer e o suíço Neel Jani, companheiros de Bruno, herdaram o segundo lugar atrás do trio formado por Gustavo Menezes, Thomas Laurent e Mathias Beche.

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *