Race Performance vence as 4 horas de Fuji pela Asian LMS

(Foto: Asian LMS)

(Foto: Asian LMS)

A Race Performance, venceu as 4 horas de Fuji, 4º etapa da temporada 2016/2017 da Asian Le Mans Series, realizada neste domingo (04) no Japão. Os pilotos Struan Moo, Giorgio Maggi e Fabien Schiller dividiram a pilotagem do Oreca 03R.

Com tempo bom, a prova teve apenas uma volta em bandeira verde. O ADESS 03 #48 da PS Racing acabou batendo. Foram 20 minutos sob bandeira amarela, o que se tornou algo desnecessário, visto a agilidade em retirar o carro da pista. Com o reinício da prova, o #35 da Jackie Chan DC Racing manteve a liderança, abrindo uma distância considerável para o restante do pelotão. A prova, foi novamente interrompida, após a Ferrari #38 da Spirit of Racing ter parado na pista. Foram os únicos incidentes da prova.

Resultado final.

A Corrida

No início, Ho-Pin Tung com o Oreca #35 da Jackie Chang DC e Giorgio Magi com o #8 da Race Performance, mantiveram a liderança. Durante a parada para troca de pilotos, Thomas Laurent entra no #35 e Fabian Schiller no #8. Schiller ultrapassou Laurent e conseguiu manter a posição durante a maior parte da corrida. Struan Moore foi o responsável em levar o #8 até a vitória. Gustavo Menezes, levou o #35 para o segundo lugar.

Tockwith Motorsports, vence na LMP3. (Foto: Asian LMS)

Tockwith Motorsports, vence na LMP3. (Foto: Asian LMS)

Michael Munemann levou o Ligier #25 da Algarve Pro Racing para a terceira posição.  Munemann, Andrea Roda e Andrea Pizzitola, tiveram um início lento, perdendo vários lugares, ainda no início. O outro carro da Algave o #24 terminou na quarta colocação. Tacksung Kim, Jonathan Hirschi, e Mark Patterson, foram os pilotos do #24.

Fabian Schiller comenta. “Eu fiz a segunda parte da corrida. Fizemos bons tempos de volta e o carro estava realmente bom. Eu consegui boas voltas. Giorgio fez um bom primeiro turno. Ele enfrentou alguns carros de segurança, isso não foi tão interessante. Eu tive um turno sem grandes dificuldades e foi muito divertido. Montamos realmente bons tempos por volta. Acho que todo mundo fez um trabalho realmente bom. O carro funcionou perfeitamente e Struan acabado-lo  levando o carro até o final. Eu acho que é totalmente merecido. “

Ferrari da DH Racing, vence na GT. (Foto: Asian LMS)

Ferrari da DH Racing, vence na GT. (Foto: Asian LMS)

A briga na classe LMP3, também foi intensa. O #26 da Tockwith Motorsports de Nigel Moore e Phil Hanson, ficou com a primeira colocação na classe. Em segundo o Ginetta #4 da ARC Bratislava, ficou com o segundo. Completando o pódio o Ligier #1 da Jackie Chang DC dos pilotos James Winslow, David Cheng, e Hiroki Yoshida.

Na classe GT, a vitória ficou com a Ferrari da DH Racing de Stephane Lemeret, Michele Rugolo e Matthieu Vaxiviere. O triu conseguiu ficar em quinto no geral, mostrando uma boa performance. Em segundo a Ferrari da equipe  BBT Racing. O BMW #91 do Team AAI completou o pódio.

O solitário Porsche 911 GT3 Cup da equipe TKS  dos pilotos Shinyo Sano, Shigeto Nagashima e Takuma Aoki completaram a prova na classe GTCup em 22º no geral. A próxima etapa serão as 4 horas da Tailândia entre os dias 6 e 8 de janeiro.  

Péssima transmissão

A transmissão da prova foi um das piores experiências que vivi desde que comecei a cobrir provas de longa duração. A ACO, no final de 2015, declarou que iria assumir a organização da série na ásia. Assim como fez no ELMS, os grids ficaram maiores, a imprensa começou a cobrir de forma mais séria. Tudo parecia caminhar para um bom espetáculo. A primeira prova em Zuhai teve uma bela transmissão, com equipes nos boxes e várias câmeras ao redor do circuito. Não foi o que vimos em Fuji.

Utilizando as câmeras de segurança do circuito, toda a prova foi transmitida de forma precária, grande parte dela sem som. Foi algo lamentável para uma prova que as três classes, em determinados momentos da prova, lutaram pela vitória no geral. A ACO deve investir em qualidade de transmissão, caso contrário, que empresa vai querer investir em uma categoria que não tem nem ao menos uma transmissão televisiva descente?

Published
3 anos ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mandem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *