Protótipos LMP2 passam por alterações para 2018

Oreca é o melhor LMP2 em 2017. (Foto: FIAWEC)

Oreca é o melhor LMP2 em 2017. (Foto: FIAWEC)

A temporada 2018 do Mundial de Endurance e campeonatos “regionais” (ELMS e IMSA) marcou a introdução de uma nova classe de protótipos LMP2. Com apenas quatro fabricantes de chassis homologados para competir no WEC e em Le Mans, a proposta da ACO era baratear custos e evitar que fabricantes abortassem seus projetos no meio do caminho.

Mesmo limitando a classe, o que se viu foram grids cheios e muita disputa. No Mundial de Endurance uma predileção pelos modelos da Oreca chamou a atenção. Praticamente todas as equipes optaram pelo modelo francês, deixando de lado Onroak, Dallara e  Riley/Multimatic.  

Para o próximo os protótipos irão passar por uma atualização. “Foi claramente dentro dos regulamentos, e foi uma discussão técnica” comentou em entrevista ao site RACER o diretor do WEC, Gerard Neveu. “Eu entendo que a FIA e ACO receberam pedidos de alguns dos fabricantes em relação ao desempenho a partir deste ano. Assim, a comissão técnica tem trabalhado duro nos últimos três meses, com os dados para investigar esse ponto, e sua conclusão foi claramente que, para um dos três fabricantes, eles têm uma grande oportunidade para melhorar o desempenho do carro, no caso a Riley”.

“E para os outros dois, existem algumas possibilidades para ajustar o desempenho do próximo ano, em diferentes níveis, seja Le Mans ou na demais corridas. A ideia não é para equilibrar, mas dar a todos os carros um nível semelhante de desempenho, como o interesse é ter o mesmo nível em cada carro”.

Ainda de acordo com a RACER, os planos para 2018 apontam que o protótipo Riley/Multimatic Mk30 receba alterações no chassis e kits tanto de Le Mans quanto para as pistas regulares. Para a Onroak (Ligier JP P217) e Dallara, serão autorizadas alterações em seus kits aerodinâmicos. O Ligier será permitido atualizar seus kits (Le Mans e pistas regulares). Já a Dallara apenas Le Mans. Equipe dominante na atual temporada, a Oreca não deve receber atualizações para melhorar seu desempenho. O dirigente garante que uma decisão final ainda não foi tomada.

“Tem havido comunicações com as equipes, mas eles não fizeram decisões finais sobre isso (que chassis podem modificar ou  qual kit aero)”, disse ele. “Eles têm que discutir isso agora, em detalhes, sobre o que eles podem fazer ou não.”

As novas modificações serão testadas este ano no túnel de vento da Windshear na Carolina do Norte nos EUA. “Eu não sei a data exata (para o teste de túnel de vento), mas eu acho que é até o final de novembro – isso ainda está em discussão.” disse Neveu. “Eles acabaram de iniciar contato com as equipes. Eles estão começando a discutir suas conclusões com os dados, e agora eles vão tomar uma decisão.”

Segundo o dirigente, a ideia não é superar o desempenho dos protótipos Oreca e sim garantir que os quatro fabricantes, tenham condições reais de vencer uma corrida.  “A ideia com isso não gastar mais dinheiro,” disse. “O único ponto que todos concordam é que o Oreca é o melhor carro atualmente, de modo que os outros carros devem ter a oportunidade de executar neste mesmo nível.”

“Eles estão trabalhando para se certificar de que (permitindo que os upgrades para exceder o nível de desempenho do Oreca)  não aconteça.  Não é possível dizer que ele vai estar exatamente no mesmo nível -. Você vai ver a diferença – mas a ideia é certificar-se de que, com os dados e análises que eles estão em um nível semelhante, para que possam lutar por vitórias.”

“Se isso aconteceu (um upgrade provando ser superior em termos de desempenho para o Oreca) não iria funcionar: Só vamos autorizar uma atualização que garanta que eles não tenham tomado mais um passo mais do que o Oreca.”

* Com informações do site Racer.com

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.