Protótipos LMP1 serão mais lentos em 2016

2015-24-Heures-du-Mans-Adrenal-Media-DSCF6697_hd

As alta velocidades obtidas pelos LMP1 este ano estão com os dias contatos. Na manhã desta Quarta (10) a ACO confirmou em Le Mans que para 2016 os protótipos terão uma grande redução de velocidade.

O diretor de esportes da ACO Vincent Beaumesnil confirmou que um grupo de trabalho técnico LMP1 já nos “estágios bem avançados” da desaceleração para 2016. “Eles já está discutido há várias semanas”, disse Beaumesnil ao site Sportscar365. “Você não pode mudar as regulamentações técnicas para este ano, mas é algo que vai acontecer no próximo ano.”

Em termos de comparação o Porsche 919 #17 de Brendon Hartley foi três segundos mais rápido mês passado durante as Seis Horas de Spa-Francorchamps do que a melhor volta da edição de 2014.

“Há definitivamente algumas discussões sobre como controlar o desempenho dos LMP1 para o próximo ano, simplesmente porque vamos estar abaixo dos 3:20 em Le Mans este ano”, disse o diretor técnico da Toyota Pascal Vasselon disse Sportscar365. “Para o próximo ano será dado um passo para que os tempos não sejam menores do que os 3:20, o que considero um limite razoável “. Disse.

De acordo com o diretor técnico da Audi Ralf Jüttner, uma redução no desempenho LMP1 poderia ser um efeito cascata já que as demais classes também teriam que ter esta redução.

“As discussões estão lá, mas não é uma solução tão fácil”, disse Jüttner. “Para reduzir o tempo de volta você pode reduzir a potencia, mas se você fizer isso apenas para os LMP1, você cria um grande problema para os carros GTs e P2.”

Os novos regulamentos introduzidos em 2014 tinham como meta um redução de 30% no consumo de combustível, o que acabou resultando em um aumento de velocidade nas curva, o que se comprovou durante os testes em Le Mans.

“Estamos realmente mais lentos agora nas retas do que há alguns anos”, disse Jüttner. “Toda a velocidade que ganhamos foi nas curvas. Por outro lado, esta não é a classe de carros de corrida que se dever reduzir a velocidade, já que estamos tendo um tempo muito bom devido à forma como as regras são e as possibilidade de inovações. Para mim, tem que ficar assim.”

Vasselon da Toyota acredita que a solução mais provável viria com uma redução no fluxo de combustível, mas necessariamente abordar a questão do aumento das velocidades em curva. “Nós temos um parâmetro óbvio, que é o combustível aliada ao fluxo e sistema híbrido, e isso é algo que temos que reduzir”, disse ele.

“Isso faz parte do conceito destes regulamentos, começando com grandes restrições de combustível. Se precisamos andar menos, o primeiro parâmetro a ser considerado é o combustível. Em seguida, isso depende de quanto você precisa de desempenho, uma vez que isso pode não ser suficiente. Você pode aumentar o peso, restrições aerodinâmicas mais severas para garantir que o desempenho seja reduzido. Você pode fazer alguma coisa para andar menos, mas a primeira coisa é a redução da quantidade do combustível.”

Beaumesnil disse que um número de métodos para a desaceleração proposto estão sendo exploradas, embora os fabricantes já estão trabalhando em seus carros para 2016, por isso uma mudança deve ser anunciada logo.

“Há pessoas inteligentes que pensam sobre isso”, disse Jüttner. “Os organizadores, os fabricantes, a FIA, ACO, os fabricantes e as equipes estão trabalhando muito estreitamente para garantir que temos uma abordagem segura,sem perder a sofisticada tecnologia ou espetáculo.”

Published
4 anos ago
Categories
24 Horas Le Mans
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *