Protótipos da Toyota serão 2,74 segundos mais lentos em Xangai

Chances da Rebellion nunca foram tão grandes. (Foto: Toyota)

A organização do Mundial de Endurance divulgou nesta quarta-feira, 30, o EoT e BoP para as classes LMP1 e GTE-Am. De acordo com o boletim técnico, os dois Toyotas ficarão 2,74 segundos mais lentos por volta em Xangai. 

O tempo de volta é baseado no resultado obtido na etapa de Fuji. A expectativa é que Rebellion e Ginetta sejam adversários reais para os protótipos japoneses. Em Fuji, o TS050 #8 tinha uma vantagem de 0,4s por volta, em relação ao outro protótipo da equipe. Além do tempo de volta, a Toyota terá menos combustível e alterações no tamanho dos restritores de combustível.  

EoT classe LMP1 

BoP classe GTE

A Rebellion Racing será 0,89 segundos mais lento, baseada nos 16 pontos no campeonato, em relação ao Ginetta #6. A Rebellion também terá 37 kg de lastro, indo para 862 kg de peso mínimo. 

O Ginetta #5 terá quase o mesmo peso do Rebellion, com 861 kg. Somente aumentos de peso foram as equipes LMP1 privadas, com tolerâncias de fluxo de combustível, diâmetros de restritor de combustível e outros parâmetros inalterados a partir das 6 horas de Fuji.

Na classe GTE-Am, a Ferrari #83 que lidera a classe com François Perrodo, Emmanuel Collard e Nicklas Nielsen, estará mais pesada. O carro será o único acima dos 1300 quilos, indo para 1310 quilos. 

O peso extra vem dos dois pódios em Silverstone e Fuji.  O segundo carro mais pesado da GTE-Am será a Ferrari da MR Racing Ferrari com 1280 kg, enquanto o Aston Martin da  TF Sport será o terceiro com 1272 kg.

Também foi feito um pequeno ajuste no balanço de desempenho para os carros da Aston Martin que competem nas duas classes. Os carros terão 1 litro a menos na capacidade em seus tanques de combustível. 

 

 

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *