Programa GTE da Aston Martin no WEC continua; IMSA passa a ser uma opção

(Foto: Divulgação)

O programa GTE da Aston Martin não será afetado, com a entrada do fabricante inglês na classe de hypercars do Mundial de Endurance com o Valkyrie. A Aston Martin também estuda a entrada da IMSA, em detrimento ao WEC.

Dr. Andy Palmer, CEO da Aston Martin, não deixou claro a opção pela IMSA, mas não descarta.  “Bem, eu não diria que não vamos levar isso para o IMSA, mas acho que o que posso dizer é que continuaremos a participar do GTE”, disse Palmer à mídia reunida em Le Mans.

A classe GTE é importante para a Aston Martin, por questões de marketing, mesmo tendo a oportunidade de vencer no geral em Le Mans e no Mundial de Endurance. “Os dois estão fazendo coisas diferentes”, explicou ele. “O GTE é um continuum de demonstração de que nossos carros esportivos têm legitimidade, motores dianteiros e dois lugares.”

“Em sua versão de pista, nós vendemos GT4s e GT3s, então você precisa continuar com esta exposição”.

“Por outro lado, o papel de marketing da Valkyrie é basicamente demonstrar nossa legitimidade em motores intermediários, de modo que, quando o Vanquish chegar ao mercado em 21/22, nenhum de vocês dirá bem, eles não têm legitimidade, a Aston com um carro com motor central?”

“Já se foi nesse estágio, eles fizeram a Fórmula 1, fizeram o WEC, fizeram Valkyrie 001, 002, 003. É óbvio que o Aston deveria estar nesse espaço. Esse é o papel que isso faz. Portanto, há espaço para ambos”.

O presidente da Aston Martin Racing, David King, ecoou os pensamentos de Palmer, dizendo que o fabricante está “totalmente comprometido” com seus atuais programas de GT.

“Correr com nossos carros de estrada regulares, nossos principais carros de rua, carros de produção em série, é importante”, disse ele.

“Apenas cria uma camada extra. Estamos totalmente comprometidos com todas as coisas do GT que estamos fazendo atualmente”.

“Obviamente há uma diferença entre contratos e desejos, mas estamos aqui desde 2005. Nós nunca saímos e não pretendemos sair nunca”.

 

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *