Porsche restaura primeiro 917 e lança exposição para comemorar 50º aniversário da lenda

Porsche 917

Modelo foi imbatível nos anos 70. (Foto: Porsche AG)

Quem gosta de automobilismo sabe que o número 917 não passa despercebido. Foi com essa combinação que a Porsche produziu um dos seus maiores carros, senão o maior. Nesta terça-feira, 12, ele completa 50 anos. Sua apresentação foi Salão de Genebra em 1969.

Para comemorar a data o Museu Porsche restaurou o 917 feito. O 917-001 sofreu várias alterações ao longo do tempo. “Nossa abordagem ao manuseio autêntico de carros clássicos mudou consideravelmente nos últimos dez anos”, explica Achim Stejskal, diretor do Museu da Porsche. Ao restaurar veículos da coleção histórica da empresa, o museu dá grande importância à retenção de material original e levando em consideração a história relevante de suas exposições.

A história do 917-001 como veículo de teste e apresentação

Vinte e cinco modelos foram construídos para a marca conseguir homologar o carro. (Foto: Porsche AG)

O 917-001 marcou o início de uma carreira de carros de corrida inigualável para o 917. O 917-001 pertenceu ao Grupo 4 e foi projetado para competir e vencer as 24 Horas de Le Mans e o Mundial de Marcas. Foi o primeiro dos 25 veículos que tiveram de ser feitos para cumprir o requisito de homologação; O designer-chefe do projeto era Hans Mezger, responsável não só pelo motor de doze cilindros, mas também pelo veículo como um todo.

O 917-001 foi apresentado pela primeira vez em Genebra em março de 1969, com sua carroçaria em branco com uma seção frontal verde; teve um novo visual para no Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt no mesmo ano, para o qual o carro foi repintado em branco e laranja. Quando a Porsche posteriormente anunciou a transferência de suas atividades de corrida para a equipe JW Automotive Engineering, liderada pelo britânico John Wyer, o 917-001 foi mais uma vez usado como veículo de apresentação, agora com as cores da marca da companhia petrolífera e patrocinadora dos EUA Gulf : azul claro e laranja.

Depois de sua primeira vitória nas 24 Horas de Le Mans, o 917-001 foi então retrabalhado na versão de cauda curta por Hans Herrmann e Richard Attwood em setembro de 1970; quando o 917-001 foi entregue em outubro de 1970, foi nas cores do carro que venceu a corrida de Le Mans e foi estampado com o número 23

Restauração do 917-001 à sua condição original de 1969

Porsche 917 Gulf

Cores da petrolífera Gulf são uma das marcas registradas do carro. (Foto: Porsche AG)

Por mais de um ano, mecânicos de museus, ex-técnicos e engenheiros de Zuffenhausen e Weissach, bem como do Arquivo Histórico e empresas parceiras, trabalharam na restauração do protótipo. O projeto foi particularmente desafiador desde o início por causa das múltiplas transformações que o carro sofreu durante o seu tempo como veículo de teste e apresentação. A prioridade máxima era a conservação e reutilização dos materiais originais do carro sempre que possível e tecnicamente praticável.

A restauração foi particularmente guiada por testes que puderam determinar quais dos materiais eram originais e poderiam ser reutilizados, usando análise de material e comparação com desenhos de projeto históricos e fotografias. Foi com essa abordagem que as partes da carenagem das seções dianteira e traseira foram cuidadosamente reproduzidas usando tecnologia 3D de última geração e com referência aos desenhos de projeto originais; a parte traseira da estrutura de alumínio também foi restaurada com o auxílio de documentos originais. Exatamente 50 anos depois, o 917-001 será apresentado no Museu Porsche, restaurado à sua condição original como em 1969.

Domínio incomparável no automobilismo e um criador de tendências para a tecnologia turbo

A história de sucesso do 917 é lendária. O carro conseguiu garantir uma vitória geral em seu primeiro ano de competição na corrida de mil quilômetros em Zeltweg, na Áustria, em 1969. Em 1970, Hans Herrmann e Richard Attwood alcançaram o cobiçado triunfo geral em Le Mans – o maior sucesso de automobilismo da Porsche, tinha alcançado até aquele ponto, e que seria repetido pelo Dr. Helmut Marko e Gijs van Lennep em 1971. Após o desenvolvimento do 917 para as versões 917/10 e 917/30 turbo com mais de 1.000 cavalos de potência, George Follmer e Mark Donohue foram capazes de dominar a série CanAm nos Estados Unidos  em 1972 e 1973, respectivamente; esses modelos da Porsche também se mostraram imbatíveis.

Exposição especial no Museu da Porsche

Porsche 917 Museu

Um livro será lançado contando a história do modelo. (Foto: Porsche AG)

De 14 de maio a 15 de setembro de 2019, o Museu da Porsche vai homenagear o 50º aniversário do 917 com uma extensa exposição especial intitulada “Colors of Speed ​​- 50 Years of the 917”. Um total de 14 exibições – incluindo dez 917. O Museu Porsche apresentará ao público pela primeira vez um estudo do conceito 917 como homenagem à primeira vitória de Le Mans em 1970. O carro show vermelho e branco foi projetado por uma pequena equipe de designers e engenheiros, embora com a entrada da Porsche na categoria LMP1 do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC), este modelo permaneceu como um estudo puramente conceitual. Uma seleção de cartazes de corrida e pequenas exposições técnicas completará a mostra especial. Para marcar o aniversário, a loja do museu também oferecerá uma seleção de produtos à venda, incluindo um avental de churrasco rosa inspirado no único 1971 917/20, apelidado de “Pink Pig”. Um livro será lançado contando a história do carro.

Published
4 meses ago
Categories
Porsche
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *