Porsche nega boatos que deixaria o Mundial de Endurance

(Foto: AdrenalMedia)

(Foto: AdrenalMedia)

Andreas Seidl, negou os rumores sobre uma possível saída da Porsche do Mundial de Endurance no final de 2017. Segundo informações da revista alemã Aktuell, a equipe poderia deixar as competições, por conta do congelamento das regras atuais, bem como um acordo com a Toyota de manter os mesmos protótipos até o final de 2019.

Tal informação é do jornalista Marcus Schuring, o mesmo que revelou a saída da Audi no final de 2016, algo que acabou se concretizando. O dirigente da Porsche contudo, minimizou os boatos.

“Eu ouço esses rumores de vez em quando, mas não tenho nada para comentar”, disse ele ao Sportscar365. “Tudo o que sei é que estamos confirmados para 2018. Estamos no desenvolvimento do carro para o próximo ano.”

De acordo com o projeto, o novo LMP1 deve dar as primeiras voltas no segundo semestre, assim que os regulamentos para 2020 estejam definidos. “Essa é a situação agora”, disse ele. “Esperamos agora o anúncio dos regulamentos para 2020 e penso que no final do ano tomaremos uma decisão sobre o futuro”.

A velocidade da Toyota durante os testes no último dia 04, acabou fazendo a Porsche realizar uma reunião de emergência. A construção de um novo carro está fora da cogitação. “Mesmo mantendo o conceito básico, ainda podemos fazer um enorme passo a cada ano”, disse ele.

Caso os boatos de concretizem, o futuro do WEC estaria realmente em risco. A Peugeot, que chegou a afirmar publicamente que voltaria ao certame, desde que as regras fossem mais favoráveis financeiramente.

Um fato pouco conhecido é que a FIA determina que a classe LMP1 precisa ter dois fabricantes para se tornar elegível. Tal parceria entre ACO e FIA perdura até 2020. Os novos regulamentos devem ser anunciados na próxima sexta.

Para a Toyota a saída da Porsche iria causar mais danos do que benefícios. O diretor Rob Leupen fala de uma “grande ajuda” o convívio com a Porsche para o bem da categoria.

Seidl, entretanto, disse que “a coisa mais importante” é atrair fabricantes adicionais para a classe, embora, no momento, pareça duvidoso, pelo menos com regulamentos baseados em híbridos.

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.