Porsche 935 pode ser base para futuro carro GT2 no Blancpain

(Foto: Reprodução Youtube)

O novo Porsche 935 apresentado durante o Porsche Reunion VI em Laguna Seca, pode servir de base para a futura classe GT2 do Blancpain Series. A declaração veio do diretor da divisão de motorsports da marca, Dr. Frank-Steffen Walliser.

“Este é um carro de corrida sério; estamos testando no túnel de vento. Então você pode competir com ele”, disse ele ao Sportscar365. “Mas, do meu ponto de vista, está superando um pouco a ideia do GT2. Veremos.”

Baseado no 911 GT2 RS, o carro conta com um motor que rende 700 cavalos de potência em um motor seis cilindros de 3,8 litros. “Isso também faz parte de testar a reação a talvez pensar nesta classe no futuro”, disse Walliser. “Não é tão difícil ver o pacote de tecnologia deste carro dentro de um carro de corrida GT2. Talvez isso sirva.”

O carro testou no circuito de Monza nesta semana. O diretor da SRO Motorsports, Stephane Ratel, revelou que três fabricantes estão interessados na nova classe que será lançada em 2019.

A ótima receptividade do modelo poderia fazer a marca investir em outros modelos “retro”, Walliser confirma que está monitorando o mercado neste sentido. “Nós esperávamos que fosse uma grande surpresa, mas eu não esperava que fosse tão louco. Mas as pessoas estão vindo de todo o mundo dizendo: ‘Nós queremos isso’”.

“Estamos a caminho de realmente observar todas essas atividades diárias, porque há uma grande demanda de clientes em relação à possibilidade de a Porsche fazer alguma coisa”, disse ele. “Estamos explorando isso. Com certeza um carro como esse se encaixa no programa. Eu nunca digo não, mas a resposta tem sido tão boa que seria loucura se, em cinco anos, não considerarmos outra fera.”

Published
2 semanas ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *