Porsche 911 GT3-R Hybrid, um precursor

m11_0842

Porsche 911 GT3-R Hybrid, ajudou no desenvolvimento dos futuros modelos híbridos da marca. (Foto: Porsche AG)

Carros com dois sistemas de alimentação, por combustível fóssil e baterias estão na ordem do dia. Cada vez mais a indústria vai traçando alternativas para substituir a gasolina. Os modelos híbridos, que se movimentam por meio de energia elétrica, já são uma realidade.

Muitos reclamam que o carro do futuro não fará barulho, que o ronco dos motores dos carros de corrida estão cada vez mais silenciosos. Bobagem. Não se deve temer os avanços tecnológicos, principalmente quando essa inovação, vai significar economia e preservação do meio ambiente.

Um dos precursores dessa onda verde nas pistas foi o Porsche 911 GT3-R Hybrid. O modelo estreou em 2011. Curiosamente, 110 anos antes, Ferdinand Porsche desenvolveu o Lohner Porsche Semper Vivus, o primeiro carro do mundo com um sistema híbrido.

O sistema híbrido do GT3, foi desenvolvido exclusivamente para as competições. Equipado com dois motores elétricos no eixo dianteiro, o conjunto desenvolvia 60 quilowatts cada. O motor a combustão gerava 480 cavalos de potência.

Dois motores elétricos no eixo dianteiro, mais o tradicional à combustão no traseiro. (Foto: Porsche AG)

Dois motores elétricos no eixo dianteiro, davam a potencia extra ao 911. (Foto: Porsche AG)

Ao lado do banco do motorista, foi instalado um volante elétrico, que era capaz de girar a 40 mil RPM. Depois do sistema carregado, o piloto poderia usar a energia extra entre 6 a 8 segundos, para fazer ultrapassagens ou economizar combustível.

A versão 2.0 estava elegível tanto na VLN quando em Petit Le Mans. O 911 também ficou mais leve, os componentes do sistema híbrido, tiveram o peso reduzido em 20%. A “força” do sistema híbrido também aumentou de 60 para 75 quilowatts. Agora o piloto tinha cerca de 200 cv além do motor a combustão para administrar durante a prova. O método de acionamento do sistema era acionado pelo pedal do acelerador ou por um botão no volante.

“Fizemos um enorme progresso no desenvolvimento do 911 GT3 R Hybrid” disse Hartmut Kristen, então chefe da Porsche Motorsport, em entrevista ao site endurance info, na época do lançamento. “O teste em condições de corrida nos deu informações adicionais que não são fáceis de reunir durante uma simulação. Nós vamos usar as informações obtidas a partir das corridas VLN para fortalecer nosso laboratório corridas confiável e econômica.”

Romain Dumas, Timo Bernhard e Mike Rockenfeller terminaram em 8º lugar na classe GT2 em 2010 no Petit Le Mans. O modelo foi a porta de entrada da Porsche no segmento híbrido, que culminou com o 919 Hybrid LMP1.

Published
2 anos ago
Categories
ALMS
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *