Pastor Maldonado busca recomeço no WEC

Acidentes sempre foram uma constante na carreira de Maldonado. (Foto: Divulgação)

Acidentes sempre foram uma constante na carreira de Maldonado. (Foto: Divulgação)

Uma nova chance. Assim Pastor Maldonado define sua participação no Mundial de Endurance. O ex-piloto da Williams e Lotus, teve acidentes e incidentes na pista como ponto alto da sua carreira, até agora.

Em 2016 Maldonado foi piloto de testes da Pirelli, passando 2017 “aposentado”. Para 2018 o venezuelano volta a ativa pela DragonSpeed na classe LMP2, ao lado de Nathanael Berthon, e Roberto Gonzalez. Para Le Mans, Anthony Davidson ocupa o lugar de Berthon.

“Eu não parei nada do meu treinamento, então fisicamente deveria ser como se eu nunca tivesse parado”, disse Maldonado ao site Sportscar365. “Eu estive perto do WEC com algumas equipes no passado, mas escolhi ficar longe das corridas para passar um tempo com minha família e reservar um tempo para pensar no rumo da minha carreira.

“A equipe aqui no DragonSpeed ​​é muito profissional e todo mundo está se esforçando muito.”

“Vai ser difícil no começo, porque tudo é completamente novo para mim, mas há uma ótima atmosfera na equipe e isso torna ainda mais fácil para mim.”

“Eu sou um piloto novato aqui, então eu realmente quero aprender e relançar minha carreira. Estou muito feliz por estar de volta e me sentir pronto.”

Maldonado não sabe se vai “subir” para a  LMP1 em 2019, já que a DragonSpeed alinhou um BR Engineering na classe. “É difícil dizer onde estarei”, disse Maldonado.

“O último carro que eu guiei era um Fórmula 1, então é algo para descobrir. Espero que o LMP2 seja muito poderoso, mas ao mesmo tempo é mais pesado do que os carros que eu pilotei antes.

“Sinto-me muito motivado para descobrir esta série – no passado ganhei em todas as categorias em que estive, por isso a minha meta aqui é vir e continuar com isso.”

Vencedor do GP da Espanha em 2012 Maldonado, diz que sempre acompanhou o endurance. “Eu tenho acompanhado a série por muitos anos – todas as regras essenciais e como gerenciá-las”, disse ele. “Mas, como tudo, a prática é mais difícil que a teoria.”

“A chave será adaptar-se ao carro o mais rápido possível e aprender como a equipe aborda as coisas.”

“Acredito que sou um bom piloto, e acho que o aspecto da equipe faz de você um piloto maior, então estou confiante de que conseguiremos construir um bom ambiente e partir daí.” Finalizou.

Enquanto seu foco principal está o Mundial de Endurance, Maldonado não descartou outras formas de automobilismo no futuro. Antes de assinar com o DragonSpeed, o piloto de 33 anos chegou perto de encontrar um lugar na série WTCR e também manifestou interesse pela Fórmula E.

“Eu preferiria me concentrar em apenas uma categoria, mas vamos ver”, disse ele. “A fórmula E é muito interessante e está crescendo bem – acho que eles estão fazendo um ótimo trabalho”.

“Eu sempre mantenho contato com o fundador da FE Alejandro Agag, que é um bom amigo. Então, se surgir uma oportunidade, posso tentar – por que não?”

A classe LMP1 é um dos objetivos mais concretos até então. “Com certeza eu estaria aberto para abordar qualquer projeto que me convencesse. Se o projeto está bom e me sinto bem, vou em frente.

“O IMSA também é muito interessante para mim. É um campeonato muito competitivo: o nível dos pilotos e das equipes faz com que seja muito parecido com o WEC.”

“Agora, estou totalmente focado nisso com o DragonSpeed, mas gostaria de tentar outra coisa, talvez GT, você nunca sabe.”

 

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *