Oreca da JDC-Miller vence em Watkins Glen pela IMSA

Oreca 07 supera protótipos DPi. (Foto: Divulgação)

Uma competitividade vista poucas vezes na IMSA, desde a unificação da ALMS com a Grand-Am em 2014. A etapa de Watkins Glen disputada neste domingo, 01, mostrou que o quando se dá uma maior liberdade, esquecendo um pouco do nacionalismo e predileção pelos Cadillac DPi, existe emoção no endurance norte americano. 

A vitória do Oreca 07 #99 da equipe JDC-Miller, com o icônico patrocínio da GAINSCO, deu um toque especial na prova. A equipe GAINSCO que em 2014 viu o piloto Memo Gidley, quase perder a vida, chegou a fechar as portas. Voltou como patrocinadora no PWC, até firmar este ano um acordo de patrocínio com a JDC.

Resultado final da prova

Velocidas máximas Watkins Glen

Largando na sétima posição os pilotos, Misha Goikhberg, Chris Miller e Stephen Simpson, não eram os favoritos à vitória, mas as adversidades e principalmente, o bom desempenho dos protótipos LMP2, fez toda a diferença na prova.

Foi a primeira corrida em que os Cadillac não tiveram um desempenho dominante. Mesmo sem alterações no BoP, desde a etapa de Detroit, os modelos americanos correram 10 kg mais pesados. Até os demais DPi apresentaram um desempenho superior nesta corrida. Tanto os Acura da equipe Penske, quanto os frágeis Mazda fizeram uma boa apresentação.

A CORE Autosports com o Oreca #54 que marcou a pole, largou em último na classe, após irregularidades no carro, durante o treino classificatório. Em uma prova de recuperação os pilotos Jonathan Bennett, Colin Braun e Romain Dumas, terminaram na segunda colocação. No Acura #6 Dane Cameron e Juan Pablo Montoya, lideraram grande parte da corrida, perdendo o segundo lugar, após serem ultrapassados por Dumas derrotou o colombiano na linha de chegada.

Herdando o primeiro lugar, o Ligier #32 da equipe United Autosports dos pilotos Bruno Senna, Paul di Resta e Phil Hanson, terminou na quarta colocação. Entre os brasileiros, Bruno foi o mais bem colocado. O Ligier perdeu as chances de brigar pela vitória depois de receber um toque por trás do Oreca conduzido por Collin Brown quando defendia a segunda colocação a apenas dois segundos do ponteiro. “Foi um absurdo. O Di Resta levou uma pancada por trás e não aconteceu nada com quem bateu”, reclamou Bruno. A vitória ficou com outro Oreca, dividido por Stephen Simpson, Misha Goikhberg e Chris Miller.

Ford vence na classe GTLM. (Foto: Divulgação)

Bruno não economizou críticas à direção de prova, que terminou com 10 dos 16 protótipos da classe principal com o mesmo número de voltas – 202. “Fiquei um tempão atrás do Oliver Jarvis, que estava atrasado, e nada de bandeira azul para ele sair da frente. O Di Resta também ficou preso e não fizeram nada. É muito difícil correr nos Estados Unidos porque toda vez que venho aqui acabo passando por algum tipo de problema como esse”, relatou.

Mesmo inconformado com o desfecho de uma corrida em que as possibilidades de vitória deram claras – em função do toque, Di Resta foi obrigado a fazer uma parada não prevista para trocar um pneu que perdia pressão e realizar reparos na traseira -, Bruno reconheceu que a equalização dos motores introduzida em Watkins Glen deu resultado. “Para nós, que não vínhamos bem, o balance of performance funcionou. E os Cadillac perderam desempenho”, lembrou. Segundo Bruno, no entanto, a filosofia vigente no automobilismo norte-americano também pesou.Eles gostam de acionar a bandeira amarela para reagrupar os carros e fazer com que as provas terminem com os carros o mais próximo possível, pensando mais no espetáculo e menos no aspecto esportivo.” Na quinta e sexta colocação os Cadillac #10 da Wayne Taylor Racing e o #5 da Action Express Racing no qual estava o brasileiro Christian Fittipaldi.

BMW vence na classe GTD. (Foto: Divulgação)

Entre os GTLM, Dirk Mueller levou o Ford #66 ao primeiro lugar. Companheiro de Joey Hand, a vitória foi a primeira desde Daytona para Mueller e a de Hand na temporada. Três diferentes fabricantes foram representados no pódio com Antonio Garcia terminando em segundo lugar no Corvette C7.R e Patrick Pilet em terceiro no Porsche #911.

Na classe GTD o BMW #96 da Turner Motorsports dos pilotos Don Yount, Dillon Machavern e Markus Palttala herdaram o primeiro lugar, depois que o Audi #29 da Montaplast by Land-Motorsports ter recebido duas punições e resolvido abandonar a prova.

Em segundo lugar o Acura #86 da equipe Shank Racing. Completando o pódio o Lamborghini Huracan #48 da Paul Miller Racing.

Published
3 meses ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *