Mudanças nas classes do TUSC para 2016

2014_TUDORChampionship_Indy_Race_v10
Durante coletiva de imprensa nesta Sexta (08) em Road América, a IMSA anunciou as novas diretrizes que classes que irão competir em 2016.
Scot Elkins vice-presidente da IMSA salientou que é importante esta antecipação na divulgação dos regulamentos para incentivar novos construtores a aderir à série.
Isso vai habilitar nossos fabricantes  a construir carros de corrida com essas especificações e cronogramas em mente e permitir, além de planejarem seus investimentos futuros.” Salientou.
Classe de protótipos (P):
 
A classe dos protótipos continuará a aceitar modelos DP e LMP2, estes com especificações determinadas pela ACO. O modelo DeltaWing também será aceito.
No ano passado, dirigentes tanto da IMSA, ACO e WEC anunciaram que os regulamentos que regem a classe teriam uma validade de três anos.
Será introduzido um novo formato globalmente unificado de protótipos (futuros LMP2) em 2017, com uma vida útil até 2019. A classe continuará a exigir pilotos profissionais.
Classe GTLM (GTE):
Os carros irão seguir as regras da classe GTE estabelecidas pelo ACO. Especificações técnicas de um novo GTE serão introduzidas para a temporada de 2016, com uma vida útil de pelo menos três anos.
A classe, que inclui equipes de fábrica, continuará a apresentar a  formações de pilotos profissionais, e amadores.
Classe PC:
 
A classe PC vai manter seu manterá seu formato atual até 2016, com cada correndo com os modelos ORECA FLM09 equipados com motores Chevrolet de 6,2-litros.
Na formação dos pilotos vão continuar exigindo uma mistura de profissionais e amadores.
Depois de 2016, a classe será reavaliada, levando em conta o design do LMP, os níveis de desempenho e custos, ou serão adotados os novos LMP3.
Classe GTD (GT3):
A classe GT Daytona irá utilizar seus carros de corrida atuais até 2015.
Em 2016, a classe adotará especificações FIA GT3 completas para todos os seus carros. Controle de tração, sistemas de freio com ABS e as especificações completas de aerodinâmica serão totalmente baseadas na da FIA GT3 a partir de2016.
Um processo de ajuste de desempenho será controlado através de lastros. A formação dos pilotos vai continuar a ser entre profissionais e amadores.
Published
5 anos ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *