Mudanças e expectativa na classe LMP1 para o mundial do ano que vem

VSA_WEC_BAH13_SP1_2934_thumb-25255B2-25255D

Os protótipos da classe LMP1, irão passar por grandes mudanças para a próxima temporada. Além de dimensões reduzidas, novos motores e sistema de recuperação de energia estão na pauta das mudanças. A principal notícia entre as equipes é a chegada da Porsche, que junto com a Toyota tentam bater a Audi que tem dominado Le Mans na última década.

Equipes confirmadas:

Audi Sport Team Joest: Muito se falou sobre a permanência da Audi no endurance, depois da chegada da Porsche, já que ambas pertencem ao grupo VW. O novo Audi R18 e-tron quattro é equipado com um motor V6 além dos já existentes sistemas de recuperação. O LMP foi apresentado semana passado, porém nada se falou sobre os pilotos. A ausência de Allan McNish, com certeza será sentida por todos na equipe e pode influenciar no desenvolvimento do carro. André Lotterer, Marcel Fassler e Benoit Treluyer devem continuar. A dúvida é quem fará companhia a Tom Kristensen e Loic Duval. Existe uma grande expectativa para Lucas di Grassi fazer parte deste trio.

Toyota Racing: Após duas temporadas estáveis, mas sem ameaçar a Audi, a Toyota Racing planeja uma incursão com dois TS040 (possível nome do novo LMP) durante todo o mundial de endurance. O sistema é alimentado por um motor V8 e de super capacitores montados em cada eixo para auxiliar o sistema a combustão. Os pilotos serão Alex Wurz, Nicolas Lapierre, Kazuki Nakajima, Sébastien Buemi, Stéphane Sarrazin e Anthony Davidson. O estreante Mike Conway será o piloto de testes, em substituição a Kazuki Nakajima, envolvido em outros projetos.

Porsche AG: Volta a Le Mans com seu 919 Hybrid. O motor um V4, assistido por um sistema híbrido que conta com baterias e alta potência e sistema que recupera energia oriunda do calor, similar ao KERS usado na F1. Os pilotos serão Mark Webber, Timo Bernhard, Romain Dumas, Neel Jani, Brendon Hartley e Marc Lieb.

Rebellion Racing: Até o momento a única equipe privada a confirmar sua participação. A Rebellion será alimentada por um motor Toyota 3.4 litros, sem qualquer sistema de recuperação de energia. O LMP está sendo desenvolvido em parceria com a Oreca. Entre os pilotos nada muda em relação a 2013, Nicolas Prost, Nick Heidfeld, Mathias Beche e Andre Belicchi. São esperados 2 carros.

Possíveis entradas:

OAK Racing: Tradicional construtor de modelos LMP2, anunciou que não iria competir contra seus clientes. O desenvolvimento do seu LMP1, necessita e muito da parceria de uma montadora para ser viável e ainda é incerto. Sua presença na primeira etapa do WEC em Silverstone é incerta. Se alinhar deve ser com apenas 1 carro.

Level 5 Motorsport: Equipe americana, esboçou um interesse em participar da classe principal. Sem revelar nomes ou possível carro, o time comandado por Scott Tucker, confirmou sua participação no TUSC nos EUA. A hipótese de alinhar um Lola B12/60 Toyota (ex Rebellion Racing), ou um HPD ARC-03c não foi descartada.

Sem definição:

WR: Gérard Welter diretor da WR revelou seu LMP em meados de 2013, porém não deu qualquer detalhe sobre possíveis compradores ou detalhes técnicos. A empresa é a mesma que desenvolveu o Green GT, que este ano deveria ter participado da Garagem 56 de Le Mans, mas acabou não conseguindo levar o projeto adiante por conta dos custos.

Perrin: A empresa que é liderada por um Frances, e com sede na Inglaterra a Perrin Limited revelou um LMP1. Nicolas Perrin, um ex-engenheiro da F1 desenvolveu um LMP com sistema híbrido em todas as 4 rodas. Assim como o projeto da OAK Racing, seu carro depende de parceiros para continuar. Os mais otimistas apontam sua entrada no mundial em 2015.

Published
6 anos ago
Comments
1 Comment
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

One comment on “Mudanças e expectativa na classe LMP1 para o mundial do ano que vem

  1. Espero que veamos un gran duelo entre Audi y Porsche, con Toyota terciando. Igual, todo mi apoyo va al equipo Rebellion, ¡siempre estoy con los más pequeños!
    Abrazos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *