Monotonia



As 2 corridas que acompanhei na íntegra neste final de semana, as 6 horas de Watkins Glen e o GP da Turquia, apesar de serem categorias totalmente distintas, tiveram algo parecido. O marasmo.

Acredito que a hora e meia de corrida da F1 demorou bem mais que as seis horas da corrida norte americana. Poucas ultrapassagens e o domínio total de Jenson Button e sua Brawn. Porém, quem roubou a cena e esse será o tema da coluna de hoje foram nossos representantes.

Primeiro a péssima largada de Rubinho, não consigo crer que nosso compatriota com o melhor carro do grid pode errar tanto. A largada foi a prova de que experiência não tem nada haver com técnica. Aquilo foi um erro primário que já aconteceu em outro GP e poderia ter sido melhor trabalhado, Não é muito mais cômodo criticar a “boa sorte” do companheiro de equipe, ou as estratégias que eram para dar certo mas por acasos do destino não se concretizaram? Já está na hora de Rubinho pensar em ficar com seu vice-campeonato do que lutar pelo primeiro lugar. Mais uma pergunta me vem à mente. É só o carro dele que tem falhas? Ou são os pneus ou é a sétima marcha que não entra, sempre tem alguma coisa para estragar um “bom” desempenho.

Esperei uma recuperação sem precedentes depois das cagadas iniciais, acho que a melhor foi a ultrapassagem em Nelsinho que quase parou o carro para deixar seu colega passar. Infelizmente a sétima marcha foi a desculpa da vez para uma boa atuação do brasileiro.
E por falar no nosso mais novo representante tenho quer admitir, a ultrapassagem sobre Lewis Hamilton foi digna dos melhores simuladores de corrida. Ele deve ter apertado o modo “indestrutível” no seu volante e foi para cima do Inglês, uma bela manobra que há tempos não se via e há muito mais tempo se esperava algo semelhante do menor dos Piquet. Não vejo Nelsinho no próximo ano na Renault, em todas as matérias que leio seja em sites e em revistas, é sempre o mesmo discurso “temos que melhorar”, “o carro não está bom”, “Falta isso, falta aquilo”, mas falta principalmente atitude.

Nossa Ferrari fez uma corrida burocrática e pelos tempos dos treinos livres se esperava mais dela. Nem o pacote de melhorias e nem o braço dos pilotos foram suficientes para levar a equipe para as primeiras posições. Triste ver os carros vermelhos serem meros expectadores em um campeonato sem graça como este que estamos acompanhando. No outro lado doa moeda a RBR se mostra a segunda força e com certeza será a primeira nas próximas corridas. O erro de Vettel na segunda curva da corrida foi determinante para a vitória de Button. Errou… já era.

A equipe dos energéticos tem uma dupla de pilotos mais consistente e qualquer um dos dois poderia ter ganho a corrida hoje, acredito que para a próxima disputa em Silverstone vão dar trabalho e espero que ganhem, acabando com o marasmo.
No próximo final de semana irá ocorrer as 24 Horas de Le Mans, principal evento automobilístico do ano. Correr por 24 horas em um circuito grande não é para qualquer um e vale à pena conferir. Equipes como Audi, Peugeot, Porsche, Ferrari, Lola, entre outras. Ao todo, 55 carros disputando em 4 categorias. A corrida tem início no próximo dia 13 no período da manhã e se estende até a tarde do domingo. Você pode acompanhar a mesma através do site www.lemans.org ou pelo Canal SPEED, através TV a cabo.
Published
9 anos ago
Categories
Sem categoria
Comments
Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Comentários

  1. vida disse:

    o///
    ta add
    *;