Mikhail Aleshin sobre desempenho da Toyota: “É a mesma coisa que eles correrem com um V12, e nós com um V6”

SMP Racing compete sem sistema híbrido. (Foto: Divulgação)

SMP Racing compete sem sistema híbrido. (Foto: Divulgação)

A briga entre as equipes privadas e a Toyota no Mundial de Endurance, ganhou mais um round nesta quarta-feira, 25. O ex-piloto da Fórmula Indy, Mikhail Aleshin, comparou os motores do TS050, com os de uma equipe de Fórmula 1 que ganhar o direito de competir um V12 bi-turbo.

Nos testes em Paul Ricard o protótipo japonês foi 4.372 segundos mais rápido do que o protótipo da SMP. A direção do WEC buscar uma equiparação entre as duas classes de protótipos, mesmo a Toyota ter ganho uma “vantagem” de economia de combustível, equivalente a uma volta no circuito de Le Mans.

As equipes também foram informadas que se foram mais rápidas do que o TS050, estarão indo contra o BoP da categoria, que favorece os fabricantes com equipes oficiais, já que a Toyota está se mostrando “leal” ao WEC.  

“Você imagina uma equipe na F1 autorizada a ter um motor V12 bi-turbo sem qualquer limite de motores para usar em um ano? Qual será o resultado?”

“Mesmo que seja a Ferrari, esteja já desde sempre, você pergunta às pessoas que estão competindo com motores de 1,6 litro o que elas pensam sobre isso. É o mesmo.”

“Eu entendo a situação da Toyota, mas acho que todos nós queremos buscar nossos resultados. Não acho que eles querem vencer corridas em três voltas, porque para eles também não é interessante.”

“Não é interessante para nós, e não é bom para o show. Então, acho que estamos no mesmo barco; só precisamos descobrir como trabalhar juntos”, disse em entrevista ao site motorsports.com. Aleshin e Petrov estrear na classe LMP1 no próximo mês no BR1-AER #11 da SMP Racing. O piloto é categórico: “Ainda há duas classes”.

Oliver Webb que vai disputar o WEC pela ByKolles, afirma que a diferença entre os privados e a Toyota não foi uma surpresa, e que a luta será no máximo até o terceiro lugar, se os dois TS050 não quebrem. “Quando você está a três ou quatro segundos de uma volta, seria estúpido pensar que é realista lutar pelo primeiro lugar vez em uma corrida de seis horas”, disse ao Motorsport.com.

“Nós sempre lutaremos até a última volta, e se eles tiverem uma desgraça, nós vamos aproveitar, mas ainda há um privado e uma classe de fábrica, mesmo que isso não esteja escrito.”

“É um pouco chato porque você quer lutar. Seria bom ter uma categoria de privado ainda, mas eu acho que isso não aconteceria porque a Toyota estaria sozinha.”

Published
4 meses ago
Comments
Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.