FIA divulga regras da futura classe LMP1

Novos regulamentos WEC

(Foto: Divulgação)

A FIA divulgou nesta quarta-feira, 05, os regulamentos técnicos da nova geração de protótipos que estará no Mundial de Endurance a partir de 2020. Algumas informações só serão conhecidas em 2019, durante as 24 Horas de Le Mans.

Os fabricantes terão que produzir pelo menos 25 “ motores e sistemas híbridos, até o final da temporada 2020/21. O número sobe para 100, até o final da temporada 2021/22.  para terem seus projetos homologados. Sistemas de combustão e ERS deverão ser iguais para os carros de produção em série, e competição. Algumas alterações serão permitidas.

Construtores de protótipos como Oreca, Onroak e Dallara, não teriam permissão para construir modelos “genéricos”, com um sistema híbrido, fornecido por fabricantes.

Ainda sem um nome para a nova classe, os modelos terão uma potência de aproximadamente 950 cv, que será gerada por um motor a combustão, somado a um sistema de recuperação de energia. Os motores alimentados por combustível, tiveram sua potência reduzida de 520 kW para 508. A unidade elétrica se manteve em 200 kW.

Motores turbo e aspirados serão permitidos. Em comparação com a atual geração de LMP1, os novos carro serão um pouco maiores. Terão o comprimento máximo de 5000 mm e largura máxima de 2000 mm.

Atualmente um LMP1 tem 4650 mm de comprimento e 1900 mm de largura. Elementos aerodinâmicos móveis como DRS, serão permitidos nos novos regulamentos.  Ajudas aerodinâmicas dianteiras e traseira serão permitidas, com duas posições de ajustes permitidos, não podendo ser executadas em configurações diferentes ao mesmo tempo.

O teto orçamentário está fixado em 3 milhões de euros (US$ 3,4 milhões). Sistemas de ERS devem ser fornecidos para equipes independentes, desde que não ultrapasse três equipes. A nova geração também será mais pesada. Passa de 980 kg, dos atuais LMP1, para 1040 kg.

Os construtores poderão atualizar seus projetos com kits durante os primeiros cinco anos, assim o mesmo carro será elegível até a temporada 2024/25.

Assim como na ELMS, um sistema de lastro baseado no desempenho da corrida anterior, será utilizada.  Será baseado nos pontos acumulados. O peso mínimo adicionado será de 0,5 kg até o máximo de 50 kg.

 

Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *