F1 LeMans series



Começo a coluna com uma união, a meu ver, perfeita. Fórmula 1 e Le mans Series, as duas categorias que mais transmitem emoção e velocidade a que assiste.

Deixando os sonhos de lado, a F1 está cada vez mais parecida com LMS. Como sabem a categoria é dividida em 4 classes com carros de potencias especificas. Atualmente a F1 também tem suas 2 categorias a F1P1 com Brawn e RBR e F1P2 com o restante do Grid. Salvo a largada mal feita de Jason Button seriam das duas equipes as quatro primeiras posições.

E o resto? O resto do grid é que deu o show do final de semana. A luta entre as Renault e Hamilton. As trocas de posições durante boa parte da corrida foi algo bonito de se ver, ultrapassagens limpas e mostrando o que cada um dos campeões tem de melhor em habilidade. Estranhei Piquet Jr. Ali no meio dos campeões, meu medo era que a qualquer momento ele fizesse das suas e tirasse os outros dois pilotos da corrida. Mas o brasileiro fez uma corrida boa e reafirmou que Silverstone é realmente uma pista que ele gosta e domina, se tivesse um carro melhor poderia ter pontuado e quem sabe um podium.

Ferrari, no meu ponto de vista, fez uma boa corrida com os pilotos terminando em quarto e oitavo. Massa largou bem e guiou com maestria até aonde os limites do seu carro o levaram, porém, falta muito e digo muito mesmo, para os italianos chegarem ao nível dos carros da categoria F1P1.
E Rubinho? Pensei que desta vez ele ganharia a corrida. Até sonhei a noite passada com esse feito, mas não deu. Carro ele tinha para lutar, ou não? Não, tinha as RBR que foram nitidamente mais rápidas, nenhum piloto iria bater a dupla hoje, nem Button nem ninguém. Mas é triste ver mais uma corrida desperdiçada. Desta vez não teve jogo de equipe, tráfego ou nada que o impedisse de ganhar… Faltou é sorte mesmo, mais uma vez.

Não tem como não comentar os últimos acontecimentos envolvendo a FIA e a FOTA. Estou torcendo por um rompimento definitivo entre as duas entidades. Desde 1994 a morte de Senna foi usada como pretexto para fazer profundas mudanças na categoria. Diminuição na potência de motores, Pneus com sulcos, mutilação de vários circuitos. Sempre com o pretexto de evitar novos acidentes. A F1 se tornou uma categoria sem graça e as equipes tinham que mudar seus carros ano a ano por causa de regulamentos confusos. Acredito que esse “racha” veio para mudar isso. Quem acompanha as notícias vê que a FIA argumenta que não pode deixar a categoria nas mãos de montadoras. Mas como eram as equipes que formaram a F1 em 1950? As montadoras, isso é um fato que mais cedo ou mais tarde iria acontecer de qualquer maneira.

Próxima etapa num dos templos sagrados do automobilismo Nurburgring. Pena que a corrida não é mais disputada no antigo circuito de 22 km, mas é sempre uma prova disputada, ainda mais se a chuva der o ar graça.
Published
11 anos ago
Categories
Sem categoria
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Jornalista formado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Mandem o site Bongasat.com.br desde 2009 de forma independente. Acredita que a informação, precisa ser divulgada de forma rápida, para que o leitor possa criar seu ponto de vista, e fugir de ostracismos e "especialistas" que povoam a imprensa automobilística no pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *