F1 GP da Espanha–Deu pro gasto.

fotos-da-preguiça-2
Esperei até hoje para escrever sobre a prova da Espanha para ver o que rolava nos bastidores a categoria, e olha me surpreendi.

No domingo mesmo andando por Itajaí e encontrando amigos a opinião de todos foi de que a prova foi boa. Não como as outras aonde a disputa dentro da pista garantiu a emoção, mas boa se comparada às provas monótonas no circuito espanhol de outrora. Faltou ultrapassagem sim, não pelo circuito ser ruim (a organização tem a intenção de mudar algo caso a prova fosse ruim) e sim pela aerodinâmica dos carros. Um exemplo foi na disputa entre Webber e Alonso aonde o piloto da RBR com KERS e Asa conseguiu ser mais rápido durante a grande reta com uma diferença superior a 10 km/h e mesmo assim não conseguia ultrapassar o espanhol.

Se em uma reta como aquela não se consegue ultrapassar por conta da falta de pressão aerodinâmica não sei o que pode ser feito, até sei e a FIA sabe mais fazer o que é bom é um pouco complicado e principalmente demanda vontade.

Assim o melhor carro não precisa ter necessariamente o motor mais potente, pois a pouca resistência ao ar compensa na velocidade final e Vettel pode ir leve e solto para mais uma vitória. Alias Vettel deveria parar com aquela mania besta de jogar seu carro para cima do de Webber todas as vezes em que os dois disputam alguma coisa. A história conta que disputas entre companheiros de equipe nem sempre acabam bem. Webber pelo menos nesta primeira metade do mundial está sendo levado pelo carro ao contrário de leva-lo, ficou um piloto passível sem animo de luta.

Os demais penaram com o alto consumo de pneus que estão fazendo a diferença e fizeram uma bela fila indiana durante a prova. A quantidade de trocas e posteriormente o aumento do número de unidades me faz pensar a onde ficou aquela história de custos das equipes. Será que se os testes fossem liberados e as equipes fizessem carros mais “compatíveis” com os pneus o valor gasto não seria menor? F1 e suas hipocrisias.

Já os brasileiros foram de 8 a 80, Barrichello apenas completou a prova e Massa com problemas no cambio não terminou. Massa que vem enfrentando problemas com seu carro. A verdade é que o brasileiro não se encontrou como foi falado abertamente na pré-temporada. O carro não nasceu bem feito e Alonso tem tirado essa diferença no braço. 

A única equipe com condições de brigar com a RBR foi a McLaren que teria ganho a prova se Hamilton tivesse feito a ultrapassagem em cima de Vettel. Hamilton assim como Button estão conseguindo poupar pneus e ainda assim terminar as provas competitivos.

A disputa teve e foi benéfica para a corrida, mas tudo ficou mascarado nos boxes como nos anos anteriores. A próxima corrida é o GP de Mônaco. Em resumo se a corrida não tivesse os carros que tem, teria sido bem mais empolgando.

A FIA já determinou que o uso da Asa será proibida no túnel e sim na “reta” dos boxes. Resta saber como será o andamento da corrida e o espaço para se usar o tal recurso. Será que Mônaco com todo seu glamour ainda é uma prova válida? É esperar para ver.
Published
8 anos ago
Categories
F1Opinião
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *