EoT para Silverstone permanece inalterado; Toyota segue com 40 quilos de lastro

Rebellion Racing já deixou claro que briga pela vitória. (Foto: Divulgação Rebellion Racing

Os ajustes no EoT da classe LMP1 do Mundial de Endurance serão os mesmos adotados nos testes de pré-temporada da categoria, que aconteceram no circuito da Catalunha, na Espanha. A organização do WEC ratificou nesta sexta-feira, 09, os dados obtidos na Espanha. 

Toyota e as equipes privadas competirão com os mesmos níveis de peso e potência. A gasolina máxima por stint e os diâmetros limitadores máximos do equipamento de reabastecimento para os não híbridos LMP1, no entanto, foram declarados, sem alteração, com a excepção de tempos de reabastecimento ligeiramente mais rápidos para corresponder aos carros da equipe Toyota. 

EoT classe LMP1

BoP classe GTE-Pro

Ajustes técnicos classe LMP2 

O Rebellion R13 terá  um restritor de equipamento de reabastecimento de 26,1 mm, enquanto os motores AER que equipam os Ginetta G60-LT-P1 estarão em 25,25 mm.

Ele se compara a 24,75 mm (normalmente aspirado) e a 24,2 mm (turboalimentado) redutores de plataforma de combustível usados ​​no ano passado em Silverstone, com a Toyota inalterada em 20,40 mm.

A expectativa é que o Handicap, sistema que irá alterar o peso e  potência e outros ajustes de desempenho relacionados aos carros com base em seus pontos de campeonato, possa deixar a disputa ainda mais interessante entre a Toyota e as demais equipes na classe LMP1. 

O sistema de Handicap de Sucesso só entrará em vigor a partir da segunda rodada da temporada, em Fuji, levando em conta os resultados de Silverstone. O Toyota estará 40 quilos mais pesado em comparação com a etapa de Silverstone do ano passado, A Rebellion ficará seis quilos mais leve. 

Na classe GTE, nenhuma alteração foi feita depois dos testes em Barcelona, apenas ajustes na capacidade de combustível. 

O Porsche 911 RSR-19 estará com 99 litros de capacidade de combustível, enquanto o Aston Martin Vantage GTE terá uma redução de dois litros em comparação com a configuração utilizada em Barcelona.

Única alteração na classe GTE-Am, o Aston Martin GTE também terá dois litros a menos de capacidade no tanque de combustível.

Published
1 semana ago
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *