Entrevista com David Floury diretor técnico da Oreca.

MOTORSPORT - EUROPEAN LE MANS SERIES 2012 - 6 HEURES DU CASTELLET / 6 HOURS OF LE CASTELLET - CIRCUIT PAUL RICARD / LE CASTELLET (FRA) - 30 TO 02/04/2012 - PHOTO : FREDERIC LE FLOC'H / DPPI -

Um dos principais fabricantes de protótipos da atualidade a Oreca encera o ano com bons resultados. Fornecendo protótipos para todas os campeonatos organizados pela ACO tanto na classe P2 quanto FLM seu diretor técnico David Floury conta detalhes de um ano movimentando.

P. Como foi a temporada 2012?

R. "Com os segundo e terceiro lugares na LM P2  no Campeonato Mundial de Endurance, todos os títulos do ELMS e pódios nas 24 Horas de Le Mans, estamos bastante satisfeitos. Naturalmente, nós queremos sempre fazer melhor. Sobre o desempenho puro, as exibições confirmaram o nível de desempenho maior que 2011. Em paralelo, a confiabilidade foi melhorada. Tivemos alguns problemas no ano passado e queríamos melhorar. Um verdadeiro passo foi dado em 2012, e é logicamente um pontos positivos

P. Como se preparar para 2013?

R. "As evoluções são legalmente fixadas, exceto com relação à segurança e confiabilidade. Um kit é permitido, com um máximo de 35 000 Euros.Nossas prioridades são definidas com faixas de trabalho estabelecido. Posteriormente as etapas tradicionais: concepção, produção pista, validação. Puro desempenho não entram em jogo, o nosso objetivo é maximizar a confiabilidade, sempre considerando a segurança e domínio para equipes orçamentais. ‘

P. A classe LMP2 é a mais competitiva?

R. "Dadas as corridas vistas em 2012, a resposta é óbvia. O nível é muito alto, seja entre diferentes fabricantes presentes, equipes ou pilotos. A categoria LMP2 é definitivamente o mais competitiva. Isto mostra bem o curso baseado no custo. A ACO estava certa o que merece ser enfatizado. Esta é uma categoria muito agradável e, como fabricante, temo o prazer de participar”.

P. Quais são as metas para o próximo ano?

R. Ganhar o Campeonato do Mundo de Resistência e as 24 Horas de Le Mans, que escaparam este ano. Desde sua chegada na LM P2 a Oreca sempre esteve no pódio em Le Mans, mas nunca no primeiro lugar. Um dos nossos desejos é ver Oreca 03 nos Estados Unidos e Ásia. Sabendo que para a American Le Mans Series, já estamos dimensionados para um programa desse tipo, porque temos uma estrutura que gerencia a competição, a categoria LMPC.

P. Para concluir o assunto LMP2. Quais são as forças do Oreca 03?

R. "A resposta não é simples, mas o pacote em geral em termos de desempenho puro, o Oreca 03 exibe regularmente é o melhor em ritmo de corrida, e não apenas em uma equipe. Para confiabilidade, chegamos a um bom nível, os resultados provam que é em corridas de 6 horas, 12 horas ou 24 horas. Finalmente, um serviço de competição em torno deste projeto. Este serviço já está bom e as equipes poderão se beneficiar da experiência de um fabricante como tal”.

P. Qual sua visão sobre a classe LMPC que compete na ALMS?

R. "Na ALMS, os resultados são muito positivos.  Quanto ao LM P2, o nível é bastante impressionante para ambas as equipes como para os pilotos. As corridas são realmente lindas e é de longe o melhor qualidade. A CORE autosport é um bom exemplo nos EUA”

P. E na Europa?

R. Mathias Beche e Dominik Kraihamer  são o" carro-chefe "desta geração na Fórmula Le Mans. A categoria pode executar um nível muito elevado, com base em um orçamento acessível. Na Europa, 2013 será de renovação e também vamos fazer do PMPC um carro competitivo com uma base sólida. É por isso que estamos lançando o Endurance Challenge, A LMPC também vai estar presente na Asian Le Mans Series, para equipes que buscam aprender e descobrir a cultura Le Mans. É a ferramenta ideal para isso. ‘

P. O Oreca FLM09 vai evoluir?

R. Não, por várias razões. Em primeiro lugar, porque o PC é uma categoria monomarca e a busca por performance pura não é uma prioridade. Em segundo lugar, porque o carro está provado e atingiu um nível de confiabilidade que lhe permite competir nas 12 Horas de Sebring, uma corrida muito difícil. Por fim, esperamos que esta categoria é acessível  em termos de orçamento: as equipes podem, assim, manter seus equipamentos. Elas foram consultadas, eles fizeram parte do processo de criação do carro e optou-se por manter tudo como está no carro”.

P. Em 2014 a ALMS se une a Grand-AM. O que você acha disso?

R. Nós ainda não sabemos todos os termos e detalhes da futura regulamentação, mas o anúncio que foi feito é muito positivo. Agora, é muito interessante que ambos os campeonatos vão se reagrupar, uma nova série mais elevada. Esta é uma boa notícia. Isso vai fortalecer a América em termos de endurance. Ter um campeonato que inclui as 24 Horas de Daytona, as 12 Horas de Sebring e Petit Le Mans é mágico e muito atraente”

Published
7 anos ago
Categories
5 perguntasOreca
Comments
No Comments
Written by Fernando Rhenius
Apaixonado pelo automobilismo, seja ele real ou virtual. Me envolvi com o Endurance há muito tempo e desde 2009 tento, levar um pouco de informação e conhecimento sobre uma das principais categorias do automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *